10 de mai de 2016

Maranhão muda de ideia e revoga anulação do impeachment

Deputado desiste de anulação do processo de impeachment horas depois de conceder coletiva
J. Batista / Agência Câmara
Por: Christiane Peres 

Após pressão, presidente interino da Câmara decide revogar anulação das sessões no Plenário da Câmara que decidiram pela aprovação da abertura do impeachment de Dilma Rousseff.

O presidente em exercício da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), revogou, no fim da noite de segunda-feira (9), a decisão tomada anteriormente, que anulava a sessão da Câmara, que autorizou a abertura do processo de impeachment contra a presidenta da República, Dilma Rousseff.

Desde que anunciou a decisão, o parlamentar começou a sofrer pressão de todos os lados. Uma delas foi do próprio partido, que ameaçou expulsá-lo da legenda, caso levasse adiante a anulação.

Para a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), Dilma acertou ao pedir cautela na comemoração da decisão de Maranhão. A presidenta afirmou que era preciso entender o que estava por trás do anúncio.

“Dilma acertou: manhas e artimanhas! O interino perdeu uma grande oportunidade. Renan rendeu-se aos golpistas. Não têm firmeza política e se deixaram vencer pelas pressões”, afirma.

Chico Lopes (PCdoB-CE) acredita que a nova decisão do presidente interino reforça a tese do golpe em curso no país. “A nova decisão do deputado Waldir Maranhão demonstra mais ainda as pressões e as ilegalidades para aprovar o impeachment. Mostra a fragilidade e a pressão que sofrem aqueles que ousam questionar esse processo de golpe, inclusive sendo massacrados pela mídia. Quando impera a pressão e a chantagem, a verdade dos fatos e a argumentação jurídica são jogadas na lata do lixo e a Constituição é rasgada de vez", declara o parlamentar.


Postar um comentário