3 de jun de 2016

A praça e o Parque "é do povo", como o céu é do avião


Opinião

Editorial do Blog do Arretadinho para um chamamento da sociedade em defesa do Parque Urbano e Vivencial do Gama
por Joaquim Dantas

Recentemente eu publiquei a meteria Invadindo terras alheias "em nome do senhor", que trata sobre a ampliação da invasão feita pelas igrejas no Parque Urbano e Vivencial do Gama, PUVG,

Este tema não trata de ter um posicionamento contra qualquer religião, pelo contrário, sou um ferrenho defensor da liberdade religiosa, embora eu não professe nenhuma fé, mas trata da importância de se ter o entendimento de que o que é público é de todos e não de grupos.

Não pretendo discutir o mérito de se ter uma religião ou não, simplesmente defendo a liberdade de culto, de todos os cultos e isto me remete à uma possível "autorização informal" que há décadas, governos de bandeiras de todas as cores, tem se revesado em fornecer à essas instituições religiosas para permanecerem e ampliarem a invasão no PUVG, embora eu acredite que seja uma "autorização informal e seletiva", porque no local não existe nenhum templo de religiões de matriz africana ou Kadercista.

Entende-se que há uma "autorização informal" porque nenhum governo, desde o primeiro dia que essas igrejas invadiram o parque, fez nada de concreto para solucionar o problema, pelo contrário, preferiram concordar com essa prática medieval de fazer ouvidos moucos em troca de votos, em detrimento da imensa maioria da população.

É chegada a hora dessa imensa maioria da população ocupar seu espaço e dizer ao poder público e religioso que o Parque é de todos e não de grupos. É chagada a hora da população mostrar aos "vendilhões do templo" e aos inúmeros Pilatos que "lavaram as mãos" covardemente, que os que compreendem o verdadeiro significado da palavra solidariedade são em maior número que eles.

O Blog do Arretadinho vai promover um piquenique com poesia no parque. A ideia é reunir a população para passar a tarde compartilhando poesia, música, teatro e o seu lanche uns com os outros. Muito em breve estaremos divulgando a programação antecipadamente, aguarde e compareça.

Façamos como sugeriu Caetano, vamos também fazer um Frevo Novo:

Um Frevo Novo
Caetano Veloso

A praça Castro Alves é do povo
como o céu é do avião
um frevo novo, eu peço um frevo novo
todo mundo na praça
e muita gente sem graça no salão
Mete o cotovelo e vai abrindo o caminho
Pegue no meu cabelo pra não se perder e terminar sozinho
O tempo passa mas, na raça eu chego lá
É aqui nessa praça que tudo vai ter de pintar
Composição: Caetano Veloso

#OParqueÉDeTodos



Postar um comentário