2 de jun de 2016

Temer e o "crime de lesa-gramática"

Foto Joaquim Dantas
Foto Joaquim Dantas
Presidente interino e golpista proíbe a EBC de utilizar a expressão "presidenta" e internautas se manifestam sobre o assunto.
De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O presidente interino e golpista, Michel Temer, proibiu a Empresa Brasil de Comunicação, EBC, de utilizar a expressão "presidenta" para referir-se a PRESIDENTA afastada e legitimamente eleita por 54 milhões de brasileiros, Dilma Vana Rousseff.

Dilma sempre fez questão do uso da palavra no feminino como uma forma de eternizar o fato de ela ter sido a primeira mulher eleita presidenta do país.

A EBC comunicou a decisão aos jornalistas através de email. "Por orientação da gerência executiva, informamos que a TV Brasil passa a adotar a forma presidente, independente do gênero. Deixamos, portanto, de usar presidenta”, informou a agência de notícias.

Embora admita que  os dois termos podem ser aplicados uma vez que são previstos nas normas da língua portuguesa, a EBC acatou a "orientação" dos superiores. A agência finaliza a nota afirmando que “sendo assim a EBC decidiu utilizar a terminologia presidente para adequar à linguagem que vem sendo praticado pelos demais veículos de comunicação do país”.

Entre as inúmeras manifestações nas redes sociais, destaco a da professora Dayse Silva.

confira:

Adorei o Temer temendo nossa PRESIDENTA , SOBERANA kkkk : Temer pretende mudar a gramática? 

O feminino de presidente não foi inventado por Dilma. Ela apenas exigiu que a forma gramatical fosse usada corretamente, como modernamente se corrigiu o uso do feminino de "elefante" para "elefanta", que antes era ensinado de forma errada. 

Ressalto na gramática, sobre substantivos que trocam o "e" por "a", o feminino em questão: CITAÇÃO 1 (edição de 1980, quando Dilma nem sonhava ser presidenta): página 82: masculino "presidente", feminino "presidenta". 

CEGALLA, Domingos Pachoal, "Novíssima gramática da língua portuguesa", 21. ed., São Paulo: Ed. Nacional, 1980. CITAÇÃO 2: página 84: presidente - presidenta (também aparece invariável). BECHARA, Evanildo. "Moderna gramática portuguesa.", 25. ed., São Paulo: Ed. Nacional, 1980. CITAÇÃO 3: página 155: presidente - presidenta. FARACO, Carlos Emílio, MOURA, Francisco Marto. "Gramática". 10. ed, São Paulo: Ed. Ática, 1997. Dilma não inventou absolutamente nada! Temer, em sua obsessão de apagar a presença de uma política honesta, eleita legitimamente e querida, vai cometer, além de seus crimes de lesa-pátria, lesa-democracia, um crime de lesa-gramática."
Postar um comentário