5 de fev de 2016

Daniel Almeida: É hora da virada

Novo líder do PCdoB na Câmara dos Deputados
O início do ano legislativo nesta semana foi marcado por uma sinalização positiva da presidenta Dilma Rousseff para o Brasil. 
A presença presidencial na abertura dos trabalhos no Congresso indica que o governo federal apostará no diálogo para a construção de uma agenda de retomada do crescimento econômico e de superação dos problemas nacionais em 2016.

Por Daniel Almeida*

Além de reconhecer dificuldades e mostrar que terá firmeza para enfrentá-las ao longo do ano, Dilma destacou o quanto é estratégica a parceria com a Câmara dos Deputados e com o Senado para o país voltar a crescer e reconquistar a confiança dos brasileiros na economia. Será prioridade recuperar o nível de renda e de emprego por meio de incentivos em investimentos e nas exportações.

Apesar do clima otimista, 2016 exigirá ainda muito esforço político para vencer batalhas contra setores da oposição e da grande mídia que tentam travar o governo Dilma, prejudicando o Brasil em favor de interesses pessoais. O plano é desconstituir o projeto político iniciado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 1989 e implantado a partir de 2003 no país.

No final de 2015, tivemos uma vitória fundamental no Supremo Tribunal Federal (STF). Graças à ação do PCdoB, conseguimos barrar o rito do impeachment encabeçado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em razão das inúmeras ilegalidades no processo. Os intentos golpistas perderam um pouco o fôlego, mas é preciso foco na defesa do mandato constitucional de Dilma este ano, tendo em vista que a pauta voltará às discussões da Câmara após o Carnaval.

A Bancada do PCdoB na Câmara reforçará a união em favor do Brasil. Nesse processo, assumo a responsabilidade de liderar os comunistas nesta caminhada desafiadora, após um período marcado por grande embate e êxito político durante a liderança da deputada Jandira Feghali (RJ). Vamos continuar esse trabalho na base de sustentação do governo Dilma, além de manter uma relação próxima com os movimentos sociais e demais setores da sociedade.

Lutaremos ainda pelo avanço de propostas como a taxação do sistema financeiro nacional, que ganha muito, enquanto os setores produtivos do país são penalizados pela crise econômica e política. Temos de nos unir, portanto, para garantir ações que façam o país dar uma guinada rumo ao desenvolvimento com mais empregos, mais renda e mais conquistas sociais. O PCdoB ajudará na elaboração dessa agenda positiva que preserve os direitos dos trabalhadores. É a hora de virar a página negativa de 2015 e começar 2016 com otimismo.

*Daniel Almeida é deputado federal (PCdoB-BA) e líder do Partido na Câmara (2016).
Postar um comentário