7 de abr de 2016

Yalorixá pede respeito a Dilma e critica machismo

A produtora do Racionais MC’s, Eliane Dias, lembrou que a periferia corre o risco de a perder o protagonismo que conquistou desde que o presidente Lula assumiu o governo
A Yalorixá Mãe Carmem de Oxum, de São Paulo, representou as religiões de matrizes africanas durante o Encontro com Mulheres em Defesa da Democracia, evento realizado na manhã desta quinta-feira (7), no Palácio do Planalto. Para ela, a presidenta Dilma Rousseff merece respeito, antes de tudo, por ter sido eleita com 54 milhões de votos.

“Ela não tem qualquer problema na Justiça. Quem criou esta situação absurda foram os insatisfeitos que não conseguiram se eleger (em 2014). Foi o machismo”, disse Mãe Carmem de Oxum.

Já a produtora do Racionais MC’s, Eliane Dias, lembrou que a periferia corre o risco de a perder o protagonismo que conquistou desde que o presidente Lula assumiu o governo. “Hoje nós conseguimos estudar, acreditar em nós mesmos, nos valorizar. Todo este processo ir por água abaixo é extremamente perigoso. A cada ofensa que a Dilma sofre, somos nós, mulheres, que sofremos. O ataque é a toda mulher brasileira. Temos de estar unidas o tempo todo”, disse Eliane.

A filósofa e escritora Márcia Tiburi classificou os ataques à presidenta Dilma Rousseff com um ‘estupro político’. Tiburi disse que defender a democracia é defender a presidenta. "Dilma, muito nos orgulha o seu lugar de representante de todas as mulheres”. Sua fala foi interrompida por gritos ‘Fora Cunha’ e outras palavras de ordem defendendo que Dilma fique e Cunha vá (embora).

Fonte: Blog do Planalto
Postar um comentário