4 de ago de 2016

População de rua vai receber comida de chefs famosos

Restaurante comunitário vai oferecer comida de chefs para população de rua
Os chefs Massimo Bottura (italiano) e David Hertz (brasileiro) se juntaram para oferecer refeições gratuitas para a população em situação de vulnerabilidade social no projeto comunitário Reffetorio Gastromotiva. Apenas durante a Rio 2016, a expectativa é oferecer 5 mil pratos. A estimativa dos organizadores é fechar o ano com 19 mil refeições.

O espaço será inaugurado no dia 9 de agosto na Rua da Lapa, no Centro, em um terreno cedido pela Prefeitura do Rio por um prazo de dez anos. O restaurante vai utilizar ingredientes excedentes de outras cozinhas que ainda podem ser aproveitados. Segundo Hertz, o projeto tem quatro pilares: nutrição e dignidade, redução de desperdício de alimentos, capacitação da juventude e educação e saúde.

Durante a Olimpíada e a Paralimpíada, os alimentos virão do excedente da pré-preparação do catering Behind, que atende à Vila dos Atletas, ao Media Center e aos trabalhadores dos Jogos Rio 2016. Quando terminarem as competições, o Refettorio Gastromotiva vai continuar a fazer as refeições com doações de outros parceiros.

“São ingredientes excedentes não manipulados, a gente não trabalha com sobra de alimentos. Também tem os alimentos com data de vencimento de um ou dois dias, iogurte de um supermercado. Estamos procurando construir parcerias de longo prazo para achar uma solução conjunta. A gente está trabalhando com o hotifruti Benassi e com os caterings que também atendem à Olimpíada”, disse o chef, que é fundador da Gastromotiva, que incentiva o Movimento da Gastronomia Social no Brasil e no Mundo.

Cerca de 70 pessoas estão envolvidas no projeto, que segue o modelo do Refettorio Ambrosiano, criado por Massimo Bottura em Milão, na Itália. Lá mais de 65 chefs internacionais cozinharam com ingredientes vindos da Expo Milão em 2015. Bottura e Hertz consideram que o refeitório do Rio será um dos legados da Olimpíada para a cidade e esperam que o funcionamento ultrapasse o prazo do contrato de dez anos com a prefeitura.

Combate ao desperdício
Segundo o chef brasileiro, diariamente, 120 caminhões deixam a Central de Abastecimento do Rio de Janeiro (Ceasa-Rio) com alimentos. Desses, 20 retornam e os alimentos não são aproveitados. “Provavelmente, preciso de um agente bilateral parceiro para encontrar uma solução. Estou cansado de ver tudo, de fazer tudo, preciso de apoio corporativo de recursos humanos para que esse projeto aconteça. Empresas podem entrar, o governo pode entrar, mas temos que mudar a forma de como pensamos”, disse.

Segundo Bottura, as cidades de Los Angeles e Nova York, nos Estados Unidos, e Montreal, no Canadá, se preparam para abrir refeitórios do projeto em 2017. Para o chef italiano, um país gigante como o Brasil eu evento de massa como a Rio 2016 são boas oportunidades de buscar apoios para iniciativas como a do novo restaurante comunitário. “Essas mensagens serão espalhadas pelo mundo”, disse Bottura, fundador da Food For Soul, organização sem fins lucrativos que incentiva comunidades no combate ao desperdício de alimentos e no debate sobre inclusão social.

O Reffetorio Gastromotiva vai ter ainda uma escola de gastronomia para a formação de jovens, palestras durante a tarde e todos os dias receberá chefs convidados de todo o mundo e jovens talentos que criarão menus com os ingredientes doados ao restaurante. “A gente não paga os chefs, eles querem estar lá. Eles querem fazer parte disso”, disse Bottura.

Veja a lista de chefs convidados do Reffetorio Gastromotiva:
Alain Ducasse, Alberto Landgraf, Alex Atala, Andoni Luis Aduriz, Andrea Berton, Antonio Park, Barbara Verzola y Pablo Pavon, Bel Coelho, Bianca Barbosa, Carlos Garcia, Claude Troisgros, Elena Reygadas, Felipe Bronze, Janaína Rueda, Joan Roca, John Winter Russell, Jorge Vallejo, Joshna Maharaj, Kamilla Seidler, Katia Barbosa, Leonardo Paixão, Leonor Espinoza, Manu Buffara, Mauro Colagreco, Mitsuharu Tsumura, Moreno Cedroni, Quique Dacosta, Rafa Costa e Silva, Renzo Garibaldi, Roberta Sudbrack, Rodolfo Guzman, Ronaldo Canha, Talal Al Tinawi, Thiago Flores, Thomas Troisgros, Tomas Bermudez e Virgilio Martinez.

da Agência Brasil
Postar um comentário