4 de ago de 2016

Silêncio ainda vitima mulheres no Brasil

Reprodução da Internet

Por: Christiane Peres
no sítio PCdoB na Câmara

Pesquisa revela que mulheres vítimas de violência em seus relacionamentos podem levar mais de uma década para denunciar seus agressores.
“Hoje, nossa grande tarefa é vencer o silêncio. É preciso que as mulheres saiam da defensiva e usem, de fato, a Lei Maria da Penha para sobreviver à violência.” A afirmação da deputada Angela Albino (PCdoB-SC) vai ao encontro de uma análise feita pelo núcleo de gênero do Ministério Público de São Paulo. De acordo com o órgão, romper o silêncio é tarefa difícil e pode levar até 10 anos, uma vez que a vítima demora a entender que está sofrendo algum tipo de violência. Leia também: Há 10 anos Lei Maria da Penha empodera mulheres contra violência doméstica

Para chegar a este dado, a unidade analisou todas as denúncias de violência contra a mulher, entre 2014 e 2015, feitas ao Ligue 180, canal de atendimento à mulher do governo federal.

De acordo com a pesquisa, aproximadamente 37% das denúncias foram feitas por mulheres que estavam em relacionamentos com uma década ou mais de duração. No mesmo período, 12% das queixas recebidas foram registradas por mulheres em relacionamentos de um ano ou menos.

Para a deputada Jô Moraes (PCdoB-MG), o rompimento do silêncio é um dos principais desafios da legislação. Ela acredita, porém, que é preciso ainda que as estruturas de apoio estejam preparadas para receber essas mulheres em situação de violência doméstica.

“As estruturas ainda são frágeis. Por isso, temos o desafio de reforçar as delegacias especializadas, o Ministério Público, garantirmos recursos e qualificarmos quem vai receber essas pessoas que estão doídas e precisam ser tratadas com humanidade.”
Postar um comentário