22 de jan de 2017

Mulheres marcham contra Trump

WashingtonREUTERS/SHANNON STAPLETON
Mulheres marcham em Washington e em várias cidades do mundo contra Trump
Em apoio à manifestação em Washington, outras marchas de mulheres estão sendo realizadas em várias cidades dos EUA e do mundo, como Londres, Amsterdã, Atenas, Genebra, Roma e Estocolmo

por Opera Mundi

Milhares de pessoas participam neste sábado (21), no centro de Washington, capital dos Estados Unidos, da Marcha das Mulheres contra Donald Trump, novo presidente norte-americano, e suas anunciadas políticas contra os direitos das mulheres e outras minorias sociais, como imigrantes.

Motivada pelas reiteradas declarações machistas de Trump e de seus colegas do Partido Republicano e pelas propostas do governo de diminuir o acesso de mulheres a direitos reprodutivos como contracepção e aborto, a manifestação também se opõe à intenção do atual presidente de anular o Obamacare, programa de saúde de seu antecessor, e aos retrocessos em temas como mudanças climáticas.

Em apoio à manifestação em Washington, outras marchas de mulheres estão sendo realizadas em várias cidades dos Estados Unidos e do mundo, como Londres, Amsterdã, Atenas, Genebra, Roma e Estocolmo. As líderes do movimento estão convidando não apenas as mulheres, mas pessoas de todos os gêneros e idades a participar do movimento.

O primeiro ato de Donald Trump, que tomou posse nessa sexta-feira (20), foi a retirada do "ônus econômico" do plano de assistência médica à população dos Estados Unidos, que tinha sido aprovado pelo ex-presidente Barack Obama.

Além da marcha pela capital norte-americana, as líderes do movimento estão promovendo shows de artistas e discursos de personalidades artísticas ou políticas que se destacaram em defesa de causas sociais ou direitos civis. Esses discursos e shows estão ocorrendo em uma área próxima ao Capitólio, prédio do Congresso norte-americano, mesmo local onde Trump tomou posse. A marcha começa nesse local e prossegue até as imediações da Casa Branca.

Austrália e Nova Zelândia
Milhares de cidadãos de várias cidades da Nova Zelândia e da Austrália iniciaram neste sábado (21/01) o movimento mundial de apoio às mulheres norte-americanas, que realizam hoje em Washington uma marcha contra Trump.

A maior manifestação foi realizada em Sidney, na Austrália, onde milhares de pessoas se reuniram neste sábado para marchar pela cidade. Os organizadores da Marcha das Mulheres em Sidney afirmam que a passeata não é apenas contra as políticas de Trump e sim contra qualquer violação dos direitos das mulheres e das minorias.

*Com Agência Brasil
Postar um comentário