10 de fev de 2017

Policial japonês visita o Conseg

O tenente Kamei em foto com a diretoria
do Conselho de Segurança do Gama (Conseg)
Em missão de troca de experiências, oficial da polícia japonesa visita o Gama e participa da reunião do Conselho de Segurança da cidade (Conseg)

Por Higor Alves Ferreira
no Gama Livre

Na manhã desta sexta-feira (10/2) o Conselho de Segurança Urbano do Gama teve a honra de receber em sua sede localizada no Estádio Bezerrão o tenente Kamei (Investigador da Policia Japonesa). Essa visita se deu através do acordo de cooperação firmado entre Brasil e Japão. Kamei veio conhecer o Policiamento Comunitário da PMDF e aproveitou para visitar o CONSEG (Conselho de Segurança) do GAMA para troca de experiências na área de segurança pública e conhecer o belo trabalho dos conselheiros de segurança do Gama.

Na reunião que durou aproximadamente três horas foram feitas inúmeras perguntas ao tenente Kamei de como funciona a Policia Japonesa. Alguns dados impressionaram os presentes, como o fato de que em 2016 a Polícia Japonesa não ter disparado nenhuma arma de fogo em missão de policiamento, nem morrido qualquer policial em operação contra criminosos.

Kamei ainda destacou algo curioso, um policial no Japão precisa solicitar permissão do cidadão para que seja feito uma abordagem ou revista, mesmo que seja comprovado que o individuo esteja portando substância ilícita. Salientou ainda a severidade das leis japonesas ao policial que não seguir o que determina a lei. O que no Brasil seria impossível, já que o policiamento ostensivo sofre retaliação e a ausência de respeito, ou seja, impossível que um PM aborde um indivíduo portando substância ilícita e solicite autorização para que o mesmo reconheça o flagrante.

Quando questionado pelo vice-presidente do Conseg, Márcio Carneiro, sobre a estrutura da polícia japonesa, Kamei revelou que no seu país a policia é única, ou seja, não sendo dividida entre Militar, Civil e Federal, e que todas são subordinadas ao “Ministro da Justiça”.

Um dado preocupante agora referente ao Distrito Federal é a quantidade de policiais indo para a reserva remunerada, e a quantidade que apresentou ofício neste sentido e aguarda a baixa do efetivo. Fato que preocupa a população, e foi discutido com seriedade pelos participantes da reunião do Conselho de Segurança.

Com o fim da reunião todos se dirigiram ao gramado do estádio para um foto

*Higor Alves Ferreira – 2º Secretário CONSEG Gama
Postar um comentário