01/10/2012

Outubro Rosa no Congresso Nacional

Luta contra o câncer: Congresso presta homenagem a Outubro Rosa

Por Portal Vermelho
No ano passado, o Congresso Nacional
participou da campanha, que se repete este ano.

Nesta segunda-feira - 1º de outubro, o Congresso Nacional inicia uma série de eventos para lembrar às mulheres que é preciso se prevenir contra o câncer de mama. Em parceira com o Governo do Distrito Federal (GDF), os prédios públicos de Brasília vão se vestir de luzes rosa durante todo o mês. É o Outubro Rosa, uma campanha mundial de informação sobre essa doença que, quando diagnosticada cedo, tem muitas chances de ser curada.
Na segunda-feira, haverá sessão solene no Senado às 18 horas e, após a sessão, o ato de iluminação do prédio do Congresso Nacional a partir do Salão Negro. Ainda como parte da programação, está marcado, para quinta-feira (18), um bate-papo no auditório Freitas Nobre, da Câmara dos Deputados, com os médicos Sílvio Paixão, ginecologista do Senado e Kátia Torres Batista, médica cirurgiã da Rede Sarah.

O nome Outubro Rosa - do mês internacional do combate ao câncer de mama - remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, de empresas e de entidades nessa luta. 
A ação tem como objetivo alertar as alertas pessoas, empresas e entidades sobre a importância da prevenção do câncer de mama, que mata mais de 11 mil mulheres por ano somente no Brasil.
No Distrito Federal, segundo dados do Núcleo de Detecção Precoce e Assistência da Gerência do Câncer da Secretária de Saúde, 56 novos casos da doença são registrados por mês. Prevenir continua sendo a melhor forma de combate.
O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referentes ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro. Com a aprovação do congresso estadunidense, o mês de outubro se tornou o mês nacional de prevenção do câncer de mama.

Do laço aos prédios e monumentos

O laço cor-de-rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade.
Todas as ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos.
A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.
A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.

Da Redação em Brasília
Com agências

Nenhum comentário: