10 de mar de 2015

Deputado do Psol: “Todo poder não emana do povo, emana de deus”

O deputado carioca Cabo Daciolo quer mudar a Constituição e propõe trocar o Artigo 1º para "todo poder emana de Deus".

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

Em seu primeiro mandato parlamentar, o deputado federal Cabo Daciolo, Psol/RJ, já começou a causar polêmica. Em um vídeo postado em sua página no Facebook nesta terça-feira (10), ele começa dizendo que "quero deixar bem claro a todos que nós estamos vivendo uma verdadeira guerra espiritual e que essa guerra espiritual é contra principados e potestades" disse o parlamentar, para em seguida pedir o apoio dos demais parlamentares para uma Proposta de Emenda à Constituição, PEC, que pretende apresentar muito em breve.

Segundo Daciolo a PEC proporá a alteração do Artigo 1º da Constituição brasileira, substituindo a expressão "todo poder emana do povo", para "todo poder emana de Deus". Segundo ainda o parlamentar carioca, a alteração na Carta Magna vai "transformar o Brasil em uma grande potência".

O vídeo do Cabo Daciolo provocou inúmeros comentários em sua página, em sua grande maioria contrários a propositura do parlamentar. Entre os comentários está a do internauta Gustavo Queiroz, que escreveu: "retire essa proposta IMEDIATAMENTE!! Nós do PSOL não defendemos algo tão absurdo. O Estado é LAICO e não deve se dobrar a nenhuma religião. NENHUMA!!"

Para Bruno Marconi  "isso já estava se desenhando há meses. O PSOL não é o partido para você, Deputado. Suas ideias não cabem aqui. Aliás, não cabem no Brasil, que valoriza a pluralidade religiosa - princípio básico da democracia que o senhor parece ignorar. Seu importante papel de representante da "tropa" não vale essa cusparada na cara de nossos ideais." sentenciou o internauta.

Quem é Daciolo Bevenuto
Dizendo ser “cristão convicto”,  ele fala os nomes de Deus e de Jesus em tom pastoral a cada frase, o cabo bombeiro Benevenuto Daciolo, eleito deputado federal pelo Psol com 49.831 votos, profetiza: “vou me tornar governador do estado num futuro bem próximo”. 

De acordo com o bombeiro, que ganhou projeção ao liderar o movimento da categoria na greve por melhores salários e condições de trabalho em 2011, quando chegou a ser preso e ficar no presídio de Bangu 1 por nove dias e ser expulso da corporação em seguida com mais treze militares do comando de greve, seu sonho agora “é mais real do que nunca”. 

“Só não chegarei ao Palácio Guanabara se não for obediente a Deus, que já traçou meus caminhos. Tenho que ser fiel a Ele e tudo vou conquistar”, acredita. 

Surpreendendo o próprio partido com a quantidade de votos obtidos nas urnas, Daciolo disse que sua eleição “foi um milagre”, mas que já esperava o sucesso. “É fruto do meu trabalho, da minha luta em prol dos trabalhadores humilhados pelo atual governo”, justifica, comentando que a maioria dos eleitores que depositou confiança nele integra a segurança pública, que tem 127 mil homens — 22 mil deles, bombeiros. 

A assessoria de imprensa do Psol disse que está analisando o caso.


Postar um comentário