27 de abr de 2015

Feliciano diz que católicos adoram à satanás

Marco Feliciano diz em pregação que católicos não adoram à Jesus, mas à satanás

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O pastor e dublê de deputado, Marco Feliciano, diz que os católicos não adoram à Jesus, mas à satanás. Em sua pregação ele contradiz a Bíblia em vários livros, capítulos e versículo que, de formas variadas, dizem que todos são a imagem e semelhança de Deus, o típico discurso oportunista que se apropria de uma referência universal para impor seu modo de pensar, com o objetivo de induzir as pessoas ao equívoco, manipulando a quem o escuta. Ele deve ter sido um excelente aluno de Neurolinguística.

A Neurolinguística é a ciência que estuda a elaboração cerebral da linguagem. Ocupa-se com o estudo dos mecanismos do cérebro humano que suportam a compreensão, produção e conhecimento abstrato da língua, seja ela falada, escrita, ou assinalada. Trata tanto da elaboração da linguagem normal, como dos distúrbios clínicos que geram suas alterações.

A intolerância é a principal marca do segmento pentecostal que Feliciano representa, são os famosos "morde a assopra", primeiro eles vociferam que o fiel está em situação financeira ruim porque não estão seguindo o que Deus quer e que, se assim continuarem, morrerão na miséria e que suas futuras gerações serão herdeiras dos seus males para, em seguida, apresentar a solução salvadora: doar o que tiver para obter a prosperidade eterna. Puro papo de estelionatário.

Com um discurso raivoso ele afirma, referindo-se aos católicos, que o "seu Deus não é o meu Deus" e após hostiliza os seguidores da igreja romana, Feliciano diz que "com todo respeito mas o meu Jesus não foi feito para ser enfeite de pescoço de homossexual, nem de pederasta, nem de lésbica", referindo-se as pessoas que usam crucifixo pescoço.

Quem me conhece sabe que não professo nenhuma fé religiosa, embora seja um ferrenho defensor da liberdade de escolhas, inclusive das religiões, o que eu combato é a intolerância em qualquer situação, principalmente a intolerância religiosa praticada pelos que se dizem religiosos, como é o caso desse pastor fundamentalista

Confira:

Postar um comentário