23 de abr de 2015

WikiLeaks denuncia a farsa do Criança Esperança

WikiLeaks denuncia a farsa do Criança Esperança mantida pela Rede Globo

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

Um documento publicado pelo site WikiLeaks, que notabilizou-se por divulgar informações e documentos oficiais de governos e empresas mundo à fora, revela uma investigação sobre recebimento de dinheiro pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, UNESCO, oriundos da Campanha Criança Esperança, criada e mantida pela rede Globo.

O documento datado de 2006, fala sobre um telegrama que teria sido enviado do escritório da Unesco em Paris, na França, para Washington, capital dos EUA. A mensagem contida no telegrama tratava-se, na verdade, de uma solicitação de reunião do então embaixador brasileiro na capital francesa, Luiz Filipe de Macedo Soares, com dirigentes da UNESCO para discutir irregularidades encontradas no escritório da entidade em Brasília.

Uma das irregularidades que deveriam ser discutidas e mencionadas no telegrama, seria a manipulação do dinheiro arrecadado pela campanha da Globo, que já somavam US$ 40 milhões, cerca de R$ 94,8 milhões desde 1986.

Em uma breve visita à página da Campanha Criança Esperança, é possível verificar que “todo o dinheiro arrecadado pela campanha é depositado diretamente na conta da Unesco”, entretanto, uma das irregularidades encontradas em 2006, era a de que apenas 10% do montante arrecadado pela Globo com a Campanha foi repassado à UNESCO, cerca de US$ 124 milhões, ou R$ 291,4 milhões e que são originários do escritório da entidade em Brasília. O curioso é que o telegrama que solicitava a citada reunião, informava que os 90% não repassados pela Globo eram à título de "taxa de serviço".

Não seria necessário nem este documento publicado pelo WikiLeaks para se ter certeza que essa história de repassar todo valor arrecadado na Campanha à ONU é uma grande mentira, Não foi por fazer filantropia que a emissora acumulou uma grande fortuna, muito pelo contrário, parafraseando o escritor Amaury Ribeiro Jr, a Globo enriqueceu praticando pilantraria, uma espécie de pilantragem e pirataria.

Questionada sobre as possíveis irregularidades em 2011, a Rede Globo reafirmou que nenhum valor arrecadado com a Campanha passa pela emissora e que o total arrecadado, até a última campanha, representa mais de R$ 270 milhões. Informou ainda que “desconhece os documentos citados" no WikiLeaks, que no contrato com a UNESCO não consta nenhuma cláusula que a permita cobrar "taxa de serviço" e que a parceria com a entidade começou em 2004.
Postar um comentário