14 de mai de 2015

13 verdades sobre a abolição da escravidão no Brasil

13 verdades sobre a abolição da escravidão no Brasil, comemorar o quê?

De Brasília 
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

No dia 13 de maio de 1888  foi publicado o diploma legal que extinguiu a escravidão no Brasil, entretanto, não vejo motivos para comemorar esta data. Publiquei em meu perfil no Facebook as minhas 13 verdades sobre a Lei assinada pela princesa Isabel, confira:

13 verdades sobre a abolição da escravatura no Brasil.

1) Os escravos só foram libertos formalmente.

2) O único censo sobre os escravos no Brasil só foi feito em 1872 e os negros representavam 15,24% da população brasileira.

3) Quando a Lei Áurea foi assinada os negros representavam cerca de 5 % da população brasileira.

4) Após a assinatura da Lei, os negros continuavam proibidos de frequentar escolas.

5) Nenhuma política pública de inclusão social foi criada para os negros "libertos", inclusive com incentivo da igreja.

6) Os negros continuavam a ser considerados "criaturas inferiores", mesmo libertos.

7) Muitos negros continuaram trabalhando por um prato de comida.

8) A mulher negra era a "carne mais barata do mercado" para a satisfação sexual da sociedade branca.

9) As meninas e meninos adolescentes negros "serviam" sexualmente aos senhores brancos que "empregavam" seus pais.

10) O medo da fome, da morte "legalizada", a inexistência de proteção por parte do Estado, "autorizavam" a "conivência" dos pais desses adolescentes.

11) O brasileiro não é branco.

12) Você discorda?

13) Assuma seu racismo!!!!

A foto é de Roberta Estrela D’Alva, Atriz, dramaturga, roteirista e diretora, Roberta Estrela D’Alva é formada em Artes Cênicas pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) e participou da criação do Núcleo Bartolomeu de depoimentos (primeira companhia de teatro hip hop do Brasil) e do coletivo Frente 3 de fevereiro. É também idealizadora do ZAP! Zona autônoma da palavra, primeiro poetry slam (competição de poesias spoken word ) brasileiro. Conquistou, em 2011, o terceiro lugar na Copa do mundo de poetry slam em Paris, e venceu, no mesmo ano, o Prêmio Shell como melhor atriz por sua atuação no musical Orfeu Mestiço – Uma hip-hópera brasileira.
Postar um comentário