5 de mai de 2015

Romênia possui oito milhões de miseráveis

Cena improvável em um governo socialista.
Romênia possui quase oito milhões de cidadãos miseráveis
Na capital da Romênia, a miséria é ostensiva, a pobreza existe e nota-se na qualidade das roupas, nos produtos à venda nas lojas, em algumas crianças que perseguem os visitantes para pedir moedas.
No total, quase oito milhões de romenos tentam sobreviver todos os dias na condição da pobreza extrema, ou seja, um dólar por dia.

Nas cidades, há mães com crianças no colo pedindo esmola para comprar leite para os filhos. Essa é a triste realidade da Romênia, que após a queda do socialismo, o país viria se tornar uma rota turística sexual e de mão-de-obra barata.

Com pouco mais de 3.000 euros de rendimento per capita anual, a Romênia tem apenas 56,7 por cento do rendimento do mais pobre Estado membro atual da União Europeia a 25: a Letônia (5.392 euros).
Entre imigrantes legais e ilegais, dois milhões de romenos vivem atualmente no mundo estrangeiro, a maior parte deles por razões econômicas. 

Os fundos que a UE e o FMI vêm projetando para o desenvolvimento da Romênia parecem, diga de passagem, ineficazes para um país quase falido em sua indústria nacional. 

Alta taxa de desemprego, pobreza, iliteracia e mortalidade infantil são comuns entre os quase dois milhões de ciganos do país (os números oficiais apenas falam de 500 mil). A discriminação social é uma realidade na Romênia e o desprezo com que muitos romenos tratam os ciganos é uma constante visível e triste.

Lendo isso, agora entendemos o motivo pelo qual 69% dos romenos preferem o antigo sistema socialista do que o atual capitalista. Também, hoje, 66% dos romenos votariam em Nicolae Ceausescu para presidente.

fonte folhamarxista
Postar um comentário