14 de mai de 2015

Youssef reafirma propina para Cunha

Doleiro preso reafirma que Eduardo Cunha foi destinatário de propina

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O doleiro preso Alberto Youssef reafirmou nesta quarta-feira (15), em depoimento à Justiça Federal,   que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, PMDB-RJ, era um dos "destinatários finais" da propina de cerca de R$ 4 milhões em contratos de navios-sonda da Petrobras investigados pela Operação Lava Jato.

O doleiro reafirmou o que já havia dito anteriormente à justiça, que o presidente da Câmara fez o requerimentos de pedido para criação de Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI, para investigar a empresa Mitsui, como forma de pressionar a diretoria da mesma que havia parado de pagar propina à Cunha em 2011.

"Fui chamado em 2011 pelo Julio Camargo no seu escritório, onde ele se encontrava muito preocupado e me relatou que o Fernando Soares, através do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), havia pedido alguns requerimentos de informações referentes aos contratos da Mitsui, da Toyo e do próprio Julio Camargo, através de outros deputados", relatou o doleiro ao juiz Sérgio Moro.

"Quando o senhor conversou com Julio Camargo ele falou quem eram os beneficiários das operações? Ou ele só falou no Fernando Soares?", perguntou Moro. Youssef respondeu que "Falou no Fernando Soares e contou a história da pressão que o Eduardo Cunha estava fazendo para que ele pudesse pagar o Fernando Soares, dando entendimento que esse valor fosse também na época para o deputado".

Passado algum tempo após o início do depoimento, o advogado de defesa do doleiro perguntou a ele quem seriam os destinatário da propina dos contratos dos navios-sonda e obteve como resposta que eram "Fernando Soares e Eduardo Cunha".
Postar um comentário