12 de ago de 2015

O jornalismo medíocre da imprensa brasileira

A grande mídia brasileira pratica um jornalismo medíocre e partidário

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

Que a grande mídia brasileira manipula e distorce informações conforme os seus interesses políticos, não é novidade para muitas pessoas, basta ver que o Jornal Nacional, da Rede Globo, este mês perdeu audiência para o desenho animado Tom e Jerry, de uma emissora concorrente. As emissoras de TV e os grandes jornais praticam um jornalismo pobre e claramente contra o PT, como ficou explícito na prisão pela segunda vez do ex-ministro José Dirceu, quando uma comentarista de política da Globo News afirmou que ficou "muito feliz" com o encarceramento de Dirceu.

Outro fato em que fica claro que a intenção da mídia é a de criminalizar o Partido dos Trabalhadores, é a tentativa de mostrar que a crise econômica é um fato isolado no Brasil, que não tem nenhuma ligação com crise internacional. Segundo a filosofa brasileira Viviane Mosé, uma recente pesquisa revelou que a maior preocupação do ser humano, em relação ao futuro, é a instabilidade econômica; em segundo lugar o terrorismo e em terceiro lugar o meio ambiente. 

Acontece que a mesma pesquisa aponta que na América Latina as questões ambientais aparecem no topo da lista das preocupações, mas a instabilidade econômica mundial não. Este resultado revela com clareza que existe um movimento da imprensa para minar os governos progressistas da América Latina, omitindo a verdade da população.

Um exemplo disso é o que acontece na Venezuela, onde grandes empresários estão estocando comida para que os supermercados do país fiquem desabastecidos, numa tentativa de causar instabilidade social. No Brasil algo semelhante está começando a acontecer, muitos empresários estão aumentando os preços de muitos produtos para validar as manchetes sobre a crise no país e o "aumento desenfreado da inflação".

A imprensa brasileira não dá uma notícia sequer sobre o perigo da instabilidade econômica mundial, sobre a real situação financeira da Europa ou da China, que hoje é a principal parceira econômica do Brasil. A nossa imprensa trata a crise econômica brasileira como um fato isolado, como se não tivesse inserida no contexto da crise mundial. assim sendo, esse jornalismo rasteiro não cumpre o seu papel, que é o de dar contexto a esse debate.

O que a imprensa passa para a população brasileira, de um modo geral,  é que na política nós só temos vilões e não temos heróis. Os senhores redatores elegem meia dúzia de vilões, preferencialmente do PT, e passam a "jogar pedra" neles intermitentemente, como se esse fosse o único foco do debate. Assim fizeram com o ex-governador Agnelo Queiroz e fazem hoje com José Dirceu. Observe que todas as manchetes tratam de destacar a palavra "crise" ou "apesar da crise", parece que nada de bom acontece mais no Brasil.

Os ganhos na Educação, Saúde e em outras áreas no país são muitos, entretanto, a imprensa nega esses ganhos quando não dá divulgação a eles, omitindo da população, para não "falar bem do governo".
Postar um comentário