21 de set de 2015

Ações da Volkswagen despencam em meio a escândalo

Papéis caem mais de 20% em Frankfurt após montadora admitir ter enganado autoridades reguladoras americanas sobre emissões de gases de seus carros. 
Multa pode chegar a 18 bilhões de dólares.

As ações da Volkswagen despencaram na Bolsa de Valores de Frankfurt nesta segunda-feira (21/09), um dia após a montadora admitir ter enganado a agência americana de proteção ao meio ambiente instalando em modelos a diesel um software que maquia as emissões de gases poluentes.

Logo nas primeiras horas de negociação no pregão alemão, a queda atingiu mais de 20%, levando os papéis Volkswagen à casa dos 140 euros. A venda de carros de quatro cilindros a diesel da montadora foram interrompidas nos EUA.

"Eu, pessoalmente, lamento profundamente que tenhamos quebrado a confiança dos clientes e do público", disse o presidente da empresa, Martin Winterkorn, em comunicado. "A Volkswagen determinou uma investigação externa sobre o assunto."

Segundo a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), o software enganava reguladores na medição de emissões poluentes, e a Volkswagen pode enfrentar multas de até 18 bilhões de dólar pela violação.

"Nós não toleramos e não vamos tolerar violações de qualquer tipo dos nossos regulamentos internos ou da lei", disse Winterkorn. Segundo o executivo, a empresa está cooperando plenamente com as agências responsáveis.

O software, que a agência chamou de "dispositivo manipulador", mascara as verdadeiras emissões apenas durante o teste. Porém, quando os automóveis a diesel da Volkswagen estão na rua, eles estariam emitindo até 40 vezes o nível de poluentes permitidos pelas leias americanas.

A punição que a Volkswagen pode enfrentar chega a 37.500 dólares por cada veículo que não estiver em conformidade com as normas de ar limpo federais. Cerca de 482 mil carros de quatro cilindros da montadora e da Audi, vendidos desde 2008, estão envolvidos no escândalo.

RPR/dpa/ots/rtr
Postar um comentário