17 de nov de 2015

Botijões de gás são furtados no Parque Saburo Onoyama

O Parque Saburo Onoyama conta com vigilância armada, mesmo assim 8 botijões de gás foram furtados do local

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O furto de 8 botijões de gás do Parque Saburo Onoyama ocorreu no dia 4 do mês passado, entre as 00:20h e 05:40h, quando um dos vigilantes que trabalhavam no local constatou o furto. Desde então os funcionários estão privados de preparar ou aquecer alimentos.

Em e-mail enviado à Comissão Executora de Contratos do Governo do Distrito Federal, GDF, o executor do contrato da BRASFORT, empresa de segurança que mantém vigilantes armados no local, pede à comissão que providencie junto à empresa que faça a reposição dos botijões, já que estavam sob a responsabilidade dela, BRASFORT.

Inaugurado em junho de 1988, o Parque Saburo Onoyama também ficou conhecido como “Vai quem quer”. Mas o local recebeu o nome em homenagem ao japonês Saburo Onoyama em reconhecimento a sua luta pela preservação do Cerrado em Taguatinga. Saburo Onoyama e sua família chegaram à nova capital do Brasil, em 1958, atendendo a um pedido do irmão do imperador Hirohito, para que ajudassem Juscelino Kubitschek a desenvolver o cerrado. 

O agricultor vislumbrava futuro melhor numa região que começava a ser habitada por imigrantes que chegavam ao Planalto Central. Era o nascimento de Taguatinga. Uma vez instalados, Saburo fez o convite para participar da empreitada que iniciava aqui a seis outras famílias de colonos japoneses que viviam em São Paulo e no Paraná. 

Por falta de recursos, os Onoyama decidiram se dedicar à produção de hortifruti. Além de frutas, a família Onoyama também iniciou o plantio de flores no terreno de 55 hectares, mesmo local onde até hoje está a Chácara Onoyama – ao lado do Parque do Cortado.

A área voltada ao uso intensivo, concentrada em Taguatinga Sul, foi revitalizada em 2013, contemplada pelos recursos do programa "Brasília Cidade Parque". Com a conclusão das obras, o Parque Ecológico Saburo Onoyama foi entregue à população com várias opções de lazer com a família e amigos, práticas de esportes, espaços contemplativos, além de um grande potencial para o desenvolvimento de projetos culturais e de educação ambiental em contato direto com a natureza.

Agora resta saber se a empresa BRASFORT vai fazer a reposição dos botijões furtados enquanto estavam sob sua responsabilidade.

com informações de outrosaresbrasilia.com.br
Postar um comentário