25 de jan de 2016

Servidor do Detran-DF usa veículo oficial do órgão para circular pela cidade

Foto Portal Metrópoles
Carro chegou a passar dias parado em um estacionamento público de Águas Claras enquanto o funcionário estava de viagem


A legislação que regulamenta o uso de carros oficiais do Distrito Federal prevê que o veículo utilizado por servidores públicos seja recolhido à garagem de cada órgão de origem após o serviço. Isso deveria valer para toda frota do poder público brasiliense, mas, no Departamento de Trânsito (Detran), há uma exceção à regra.

O beneficiado é justamente o assessor especial da Direção do Detran, Jairo Braga. Ele tem feito da Parati JGZ 5906/DF (foto) – de placa branca – seu verdadeiro carro particular. O veículo passa os fins de semana na vaga pública em frente ao bloco onde o servidor mora em Águas Claras.

Na última semana de dezembro e início de novembro, por exemplo, o carro ficou no estacionamento em frente ao Lote 7 da Rua 37 de Águas Claras e não saiu para nada. O motivo: Jairo estava de férias em Rio Quente, no interior de Goiás, conforme publicou em sua página no Facebook.

Chama também a atenção o fato de o carro não ser identificado como as outras viaturas que levam a logomarca do departamento e as cores que são símbolos da autarquia: preto e amarelo.
Foto Portal Metrópoles

No Decreto Número de 32.880, de 20 de abril de 2011, o inciso 2º do artigo 6º determina que todos os veículos oficiais sejam identificados visualmente com adesivos do órgão, exceto nos casos que exijam atuação pessoal reservada ou sigilosa devidamente justificada.

O único departamento que obtém a ressalva é o Serviço de Inteligência composto por agentes de trânsito, o que não é caso de Jairo, que ocupa cargo de assessor especial. “Esse serviço descaracterizado existe para flagrar veículos com impostos e multas em aberto”, explicou um agente de trânsito, que pediu para não ser identificado.
Foto Portal Metrópoles

Ao tomar conhecimento do fato, a diretoria do Detran entrou em contato com o servidor, que sofreu uma fratura no tendão e está de atestado, o que o impossibilita de dirigir. Por meio da assessoria de comunicação, o Detran afirmou que, “a direção providenciou o recolhimento do veículo e que vai apurar as falhas de procedimento do servidor”.
Postar um comentário