24 de abr de 2016

As “profecias” de Brizola e Chico Anysio sobre o atual cenário político do Brasil

Registros de longa data retratam fidedignamente o que tem acontecido no atual cenário político do Brasil e revelam como o País está amarrado às mesmas forças há décadas
Dois vídeos que se propagaram com extrema rapidez nas redes sociais após a votação do impeachment de Dilma Rousseff no último domingo (17) são protagonizados por Leonel Brizola e Chico Anysio.

Antes ou depois de assisti-los, porém, sugerimos que o leitor confira o texto ‘A cara do PMDB’, publicado pela revista Piauí, do Estadão, datado de 2010. Trata-se de um apanhado de nobilíssimo valor jornalístico, de autoria de Consuelo Dieguez e que esclarece ao brasileiro os trâmites da política nacional com enfoque nas múltiplas facetas do maior partido político do país.

Voltando aos vídeos. No primeiro, Brizola alerta sobre o jogo de conveniências do PMDB — partido que compôs a base aliada do PT desde o segundo mandato do governo Lula.

“Mais hoje, ou mais amanhã, muitas personalidades importantes que estão no PMDB de hoje, vão se unir ao PDS na medida em que formos levantando as questões sociais e questionando o atual modelo econômico”, diz Brizola.

O PDS, na época, era o principal partido da direita brasileira, sucessor da ARENA e antecessor do PFL e do DEM.

“Quando chegar a hora da verdade, a sua verdadeira natureza [do PMDB] irá levá-los para uma aliança com os conservadores”, alerta o fundador do PDT.

Trazendo a fala de Brizola para a realidade política atual, ficou claro que todos os caciques do PMDB abandonaram o PT no momento crucial, quando os petistas mais precisavam de sustentação política.
Isto se revelou não apenas no recente desenrolar do processo de impeachment, com o desembarque de Temer e Jucá, mas já nas eleições de 2014, quando o próprio José Sarney, cacique maior da legenda, admitiu ter votado em Aécio Neves para a Presidência da República.

O PT nunca se sentiu confortável em ter o PMDB ao seu lado, mas precisava dele para governar — do contrário, teria de recorrer mais uma vez aos nanicos para construir a base. O PMDB não queria o PT no poder, mas abriria negociação (ou chantagearia) com qualquer agremiação política que lá estivesse.

No segundo vídeo, da Escolinha do Professor Raimundo, programa humorístico clássico criado por Chico Anysio e exibido durante anos e anos, uma cena que provavelmente satirizava o processo de impedimento do ex-presidente Fernando Collor representa fidedignamente — embora às avessas — o que aconteceu na votação do impeachment de Dilma Rousseff no último domingo.

A peça é de humor, mas revela como o Brasil está amarrado às mesmas forças há décadas, e a sua história, ao invés de evoluir, não deixa de se repetir e andar em círculos.

VÍDEOS:

Brizola e Chico Anysio (Escolinha):


Por Pragmatismo Político
Postar um comentário