21 de abr de 2016

Traidor da Constituição é traidor da Pátria

No momento em que os brasileiros reverenciam a figura heroica de Tiradentes, em data consagrada do dia 21 abril, não podemos deixar jamais que a Constituição de nosso país seja rasgada e vilipendiada pelos traidores da pátria que querem usurpar do poder de uma presidenta legitimamente eleita pelo povo.

Por Carlos Décimo

Não podemos deixar que fascistas e antipatriotas que pregam o ódio maculem a democracia em nosso país. A direita brasileira, os neoliberais e os fascistas nunca defenderam o Brasil nem antes, nem agora. Ulysses Guimarães, disse quando da promulgação da Constituição em 1988: “A constituição certamente não é perfeita. Ela própria o confessa, ao admitir a reforma. Quanto a ela, discordar sim, divergir sim, descumprir jamais. Afrontá-la nunca. Traidor da Constituição é traidor da Pátria”.

Outro ilustre brasileiro, jornalista Barbosa Lima Sobrinho afirmava com muita convicção e clareza, que no Brasil só existiam dois partidos políticos: O dos heróis, representados por Tiradentes e o dos seguidores do traidor Joaquim Silvério dos Reis.

A bandeira empunhada pelos golpistas nas ruas é a bandeira de Silvério dos Reis, não é, e nunca será a bandeira de Tiradentes. A bandeira empunhada pelos traidores é a do retrocesso, da perda de direitos dos trabalhadores, da entrega de nossas riquezas como o pré-sal e o fim da soberania nacional.

Eles querem o golpe para retirar os direitos conquistados pelos trabalhadores. Eles querem o golpe para retirar os direitos conquistados pelas mulheres. Eles querem o golpe para retirar os direitos dos estudantes. Eles querem o golpe para entregar a Petrobras e o pré-sal ao capital estrangeiro.

A bandeira empunhada pelos traidores da pátria, não é, e nunca será a bandeira dos pracinhas da Força Aérea Brasileira (FAB) que fincaram a bandeira da liberdade e da democracia no combate aos nazifascistas em solo italiano.

O conluio de Cunha e Michel Temer mostra bem a cara da traição. Como disse a Presidenta Dilma, eles ficarão conhecidos como golpistas e traidores da história da democracia brasileira. O nosso povo não suporta traição, não gosta de traição, muito menos a orquestrada por um vice-presidente.

Ao reverenciar a figura de Tiradentes que simboliza a nossa Independência, a nossa Liberdade e a nossa Democracia, reafirmamos o compromisso de lutar contra os traidores da pátria e pela defesa intransigente da nossa Constituição, contra o golpe que se avizinha sorrateiramente.

Mas, se ergues da justiça a clava forte

Verás que um filho teu não foge à luta.

Fascistas e traidores não passarão!

Viva Tiradentes! Viva a Democracia! Viva o Brasil!

Carlos Décimo é Engenheiro de Pesca e Secretário de Organização PCdoB do DF
Postar um comentário