13 de jun de 2016

Temer significa exclusão e servidão

Japa da Federal é a farsa golpista e Temer significa exclusão e servidão

Por Davis Sena Filho - Palavra Livre
Quando ouvia os monstrinhos (jornalistas) criados em redações da imprensa de mercado e alienígena a elogiar e  a se orgulhar do Japonês da Federal, assim como os coxinhas paneleiros de barrigas cheias de classe média, que saíam às ruas com bonecos de tal policial como se estivessem em uma micareta, bem como pediam, por meio de faixas e cartazes a volta de suas domésticas ao quartinho de empregada de suas casas, o que vem a ser a herança cultural de uma micro senzala dos tempos da escravidão, ficava a pensar: "Como essa gente é leviana, irresponsável e ignorante. 
Estão a pedir um golpe de estado travestido de legítimo e legal, sem se importar com as consequências, que sempre redundam em retrocesso, atraso, subserviência e violência, como sempre ocorreu em todos os Brasis (Colônia, Império e República).

A República controlada pelas velhas oligarquias anteriormente aliadas à monarquia e exemplificadas na união entre os militares e os fazendeiros latifundiários, ex-proprietários de escravos, que enfrentaram questões complexas com a mudança do regime de escravidão, que explorava o trabalho de milhões de pessoas, que teriam de ser substituídas em parte por meio da vinda de imigrantes europeus e pobres de inúmeros países, que, em busca de oportunidades, vieram para o Brasil para trabalhar nas roças e fazendas, assim como muitos deles receberam terras do governo brasileiro.

Essa mesma oligarquia de tradição e memória escravagistas, cujos interesses tem o apoio da pequena burguesia contemporânea e que foi às ruas pedir até por intervenção militar, ou seja, golpe armado como o de 1964, demonstra não ter o mínimo compromisso com o desenvolvimento do Brasil e a emancipação do povo brasileiro. Pelo contrário, as medidas econômicas e políticas do golpista e usurpador michel temer (só para lembrar: o nome dessa "peçonha" é sempre escrito em letras minúsculas por se tratar de um pigmeu moral, político e citadino) tem por finalidade desconstruir, destruir e acabar com o legado de bem-estar social, mesmo que tímido, propiciado pelos governos trabalhistas dos presidentes petistas, que efetivaram dezenas de programas de inclusão e proteção social, bem como investiram, muito mais do que qualquer governo do passado, em saúde, educação e obras de infraestrutura em praticamente todos os segmentos de atividade humana.

Agora o Japonês da Federal, que virou boneco gigante do carnaval de Olinda é preso por contrabando, juntamente com outros policiais da PF partidarizada. Tal agente público ovacionado por coxinhas amarelados, paneleiros e completamente despolitizados e colonizados pela cultura e valores norte-americanos, vai, certamente, deixar de ser adulado por intermédio do oba-oba carnavalesco da mídia dos magnatas bilionários.

Os coronéis midiáticos já tiraram o corpo fora, pois, irremediavelmente, irresponsáveis. Acontece sempre quando um de seus inúmeros sequazes descartáveis se dão mal, como ocorreu, a exemplo dos golpistas do PMDB cujas conversas conspiratórias foram jogadas no ventilador com a aquiescência do procurador-geral-contra a República, Rodrigo Não Devo Nada a Ninguém Janot, um dos artífices do golpe contra Dilma Rousseff, que nunca cometeu crime de responsabilidade -- ressalta-se.    

Contudo, o que realmente chama a atenção é que os golpistas patifes e que derrubaram uma presidente para não serem presos e, obviamente, impor um projeto econômico fundamentalista e de caráter neoliberal derrotado nas urnas quatro vezes consecutivas, têm uma postura fria e calculada, no sentido de darem a impressão que o golpe foi um processo normal e justo, o que não bate com a verdade, porque ficou evidente, muito antes dos vazamentos da cúpula golpista do PMDB, que o processo de impeachment infligido a Dilma e ao Brasil tem como motivos blindar os políticos do PMDB, PP, PSDB, DEM e PPS.

Além de tentar intervir na Lava Jato para evitar as prisões de políticos poderosos, o golpe perpetrado por delinquentes engravatados e donos da casa grande tem também a finalidade de destruir o legado dos governos petistas, privatizar ao máximo e a toque de caixa as empresas públicas, terceirizar ainda mais o serviço público, impedir a eleição de Lula, submeter o Brasil aos interesses dos Estados Unidos, privilegiar os banqueiros, os rentistas, os especuladores do mercado financeiro e, por sua vez, manter o povo ignorante e impedido de crescer para que a casa grande tenha sempre à sua disposição mão de obra barata eternamente.

Se existe pouco emprego e consumo como nos governos passados dos "doutores", comemora-se, porque é melhor para os ricos, que vivem de juros, aplicações financeiras, empréstimos a perder de vista, sendo que dessa forma oferecem o salário que quiser por ter mais gente desempregada do que vagas de empregos. temer é um predador dos interesses do Brasil e se mostra extremamente truculento e intolerante. Poder-se-ia dizer que é um homem perigoso, com viés fascista, além de fantoche das oligarquias nacionais aliadas da plutocracia internacional. Se você não entende, então apresse-se em desenhar, porque tal governo ilegítimo e sem credibilidade formado por golpistas e criminosos é uma verdadeira tragédia para a civilização brasileira.

O Japa da Federal resume a pantomima burlesca que foram esses últimos três anos de manifestações de coxinhas direitistas, analfabetos políticos, golpistas e eleitores de Aécio Neves e do PSDB ou de partidos correlatos, bem como retrata, fidedignamente, a fraude, a farsa maior, pois de covardia e traições incomensuráveis e inenarráveis perpetradas pelo PMDB, que desceu do muro, pulou a cerca, trocou de lado para dar um desditoso e bananeiro golpe de estado, que começa pelas mãos de um sujeito corrupto, ladrão do dinheiro público, com contas no exterior não declaradas e que até hoje está solto por causa da cumplicidade do sistema judiciário. É estarrecedor.

Inacreditavelmente livre, lépido e fagueiro, a debochar da sociedade, com a aquiescência da PGR e do STF, que se calaram e cruzaram os braços, porque também conspiradores do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, que se recusou a proteger o deputado Eduardo Cunha, assim como intervir na Operação Lava Jato do juiz de província Sérgio Moro, do PSDB do Paraná, e dos procuradores obsessivos pelo Lula, mas jamais pelos demotucanos, pois querem prendê-lo, porque sabem que o maior líder popular da história do Brasil lidera as pesquisas para presidente, e, se for eleito, retomará a agenda nacionalista, de diplomacia independente, do fortalecimento do mercado interno e de inclusão social efetivada a partir de 2003, quando Lula iniciou seu primeiro mandato.

O maior exemplo da perseguição desditosa, espúria, violenta e covarde contra Lula, sua família, seus amigos e funcionários, além de suas atividades profissionais, a exemplo das palestras contratadas por empresas, universidades etc., que incomodaram e causaram inveja e ódio à casa grande, evidenciou-se com a não permissão por parte do STF (leia-se Gilmar Mendes, do PSDB do Mato Grosso) de o Lula assumir a chefia da Casa Civil e, com efeito, tentar restabelecer o mínimo de governabilidade ao Governo Dilma.

Vou mais além. O juiz de primeira instância Sérgio Moro, que age de forma antirrepublicana e inadvertidamente como justiceiro, é o responsável pela inaceitável comoção e ódio de uma malta vestida de amarelo, que cercou o Palácio do Planalto e tentou invadir sua garagem após o magistrado, irresponsavelmente, autorizar, criminosamente, a divulgação de diálogo entre o presidente Lula e a mandatária do País eleita democraticamente com 54,5 milhões de votos. Com este ato, Moro interveio na política e favoreceu um clima belicoso contra o Governo.

E esta ação tem nomes: conspiração e golpe. Tanto é verdade que ele reconheceu o erro em público e depois pediu desculpas oficialmente ao STF. Um juiz de primeira instância divulgar conversa de presidente, que tem foro de prerrogativa de função é crime de responsabilidade e de segurança nacional. Porém, nada aconteceu com ele. Em um país civilizado cujas elites não são bananeiras e provincianas como as daqui, um magistrado com as ações e atitudes de Moro seria investigado e duramente punido, além de afastado sumariamente de suas funções para o bem do público e da sociedade. Por que nada aconteceu? Porque, sem generalizar, o STF é copartícipe do golpe. Esta é dura e lamentável realidade...

Dezenas de milhões de votos foram simplesmente invalidados para que michel temer, um golpista de caráter indefinido usurpasse o poder e assumisse a cadeira da Presidência da República de forma ilegítima, sem ter um único voto, sendo que ele deveria ser expulso do Palácio do Planalto a pontapés e safanões, de maneira que tal sujeito déspota, bananeiro de terceiro mundo, truculento, traidor e covarde rolasse por sua rampa e se esborrachasse na calçada, com cara de parvo, os olhos estatelados e a se indagar sobre como ele conseguiu ter tamanha cara de pau em se considerar um indivíduo que tem moral e legitimidade para assumir o País.

temer enfiou um bando de gente processada e despreparada para ajudar-lhe a governar e que responde a processos e a crimes em várias esferas da Justiça. Uma verdadeira cambada de criminosos que derrubou a presidente que não cometeu crimes de responsabilidade, porque não há dolo. Ponto. Sem dolo, não existe crime, e, se  crimes não aconteceram, o STF e seus juízes divorciados dos interesses do Brasil e das necessidades e reivindicações de seu povo, jamais deveriam permitir que Sérgio Moro sequestrasse a democracia e o Estado de Direito e que o PGR Rodrigo Janot até então só denunciasse, seletivamente, apenas membros do governo petista, de forma que favorecesse a admissibilidade do golpe contra Dilma pela Câmara dos Deputados.

"É golpe!" -- brada e denuncia os órgãos de comunicação mais poderosos e tradicionais dos países desenvolvidos, dentre eles os europeus e os estadunidenses. "É golpe!" -- alardeiam as principais organizações, entidades, instituições da sociedade civil brasileira, além de intelectuais e trabalhadores. Não há como tergiversar, escamotear e esconder o golpe criminoso e covarde de uma direita que historicamente sempre apostou no retrocesso, além de atrasadíssima moralmente, filosoficamente, civicamente e politicamente. E tudo para ganhar mais dinheiro do que já tem e destruir o legado de quem deixou legado, a exemplo de Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, João Goulart, Luiz Inácio e Dilma Roussef.

michel temer tem a cara do Japa da Federal. Um é o focinho do outro, no que diz respeito à metáfora. Este governo espúrio e ilegítimo tem como essência o fascismo, pois misógino, racista, homofóbico, insuflador do preconceito de classe social, mesquinho e sectário com os pobres, além de mitigador das violências que já comete, em poucas semanas no poder, contra os direitos civis e as conquistas sociais que beneficiaram o povo e que foram efetivadas nos governos fundamentalmente democráticos e trabalhistas de Lula e Dilma. temer é a própria fraude e farsa, porque assumiu o que não lhe é de direito. Usurpa a Presidência como o Japa da Federal usurpa a honestidade. temer e Japa se encontram e se abraçam na iniquidade e no udenismo golpista e elitista. michel temer significa exclusão e servidão. É isso aí.  
Postar um comentário