22 de jul de 2016

Conheça as barbaridades da inquisição

Quais foram os piores tipos de tortura da Santa Inquisição?
A inquisição, ou Santa Inquisição, foi uma espécie de tribunal religioso criado na Idade Média para condenar aqueles que eram contra os dogmas pregados pela Igreja Católica. Fundado pelo Papa Gregório IX, o Tribunal do Santo Ofício da Inquisição mandou para a fogueira milhares de pessoas que eram consideradas hereges, por praticarem atos considerados bruxaria, heresia ou simplesmente por serem praticantes de outra religião que não o catolicismo. Já leu nossa matéria com as 5 histórias assustadoras de como foi a Inquisição no Brasil?

As perseguições aos hereges pelos católicos tem registros muito antigos. Além de matar, a Inquisição também torturava suas vítimas, e algumas dessas torturas bem cruéis. Pensando nisso, nós resolvemos fazer essa matéria com algumas das mais cruéis torturas usadas pela Inquisição na época, e temos a certeza que vocês vão se surpreender, confiram:

Arranca seios

Este é um instrumento usado primordialmente em mulheres, geralmente acusadas de abortos ou de adulterarem. Seu uso era simples, e consistia em esquentar o aparelho numa fogueira, prende-lo no seio exposto da vítima, e depois arranca-lo vagarosa ou lentamente, dependendo do que o inquisidor queria causar. Logo depois se deixava a mulher sangrando para que pudesse morrer de hemorragia, ou que fosse levada a loucura pela dor.

Garfo

Uma haste metálica com duas pontas em cada extremidade semelhantes a um garfo. Presa por uma tira de couro ao pescoço da vítima, o garfo pressiona e perfura a região abaixo do maxilar e acima do tórax, impedindo a pessoa de abrir a boca para falar. Este instrumento era usado como penitência principalmente para os mentirosos.

Pera

O instrumento era introduzido no ânus da vítima e depois aberto, estourando a pessoa por dentro e causando hemorragia interna. Esse tipo de tortura não matava instantaneamente, e por isso era geralmente usado no início da tortura.

Dama de Ferro

A Dama de Ferro (Iron Maiden) é uma espécie de sarcófago com espinhos metálicos na face interna das portas. Estes espinhos não atingiam os órgãos vitais da vítima, com a intenção de atrasar a morte e prolongar o sofrimento da vítima, que ficava ferida gravemente. As regiões que costumavam ser perfuradas era os olhos, os braços, pernas, barriga, peito e nádegas. As vítimas eram deixadas lá dentro por vários dias, até que finalmente chegassem a morte.

O Berço de Judas

Uma evolução do empalamento, onde a vítima ficava nua, suspensa por cordas sobre uma espécie de cone pontiagudo. As cordas se afrouxavam lentamente, num processo agonizante onde o acusado era aberto ao meio. A tortura costumava levar dias, e para piorar a situação, o berço nunca era lavado, o que provocava várias infecções.

O esmaga cabeças

Altamente usado durante a Inquisição Espanhola, o Esmaga cabeças, como ficou conhecido, era capaz de causar dores e danos irreparáveis. O instrumento consistia em um capacete ligado à uma barra onde se apoiava o queixo da vítima. Depois disso, o parafuso apertava o capacete comprimindo a cabeça da vítima.

Com isso, os torturadores conseguiam destruir as arcadas dentárias e as mandíbulas. E caso a tortura não parasse, os globos oculares saltavam dos olhos e o cérebro saía despedaçado pelo crânio.

Serra

Agora imaginem ser serrado ao meio lentamente? Essa técnica de tortura foi muito utilizada para matar pessoas acusadas de bruxaria, adultério, assassinato e blasfêmia. Nessa prática, dois torturadores amarravam as pessoas de cabeça para baixo a fim de deixar todo o sangue fluir, depois disso, pegavam uma serra e atravessavam as vítimas começando pelo meio das pernas, o que levava algumas horas até a vítima morrer. Essa tortura também era usada para ameaçar os acusados, colocando seus familiares nos dentes afiados da serra.

Patas de gato

Este instrumento muito parecido com uma pata de gato de garras afiadas e muito longas foi brutalmente utilizado para esfolar a vítima. Por causa da dimensão das garras, músculos e ossos não eram obstáculo nesta bárbara tortura. A pata do gato era naturalmente usada com as vítimas amarradas pelas mãos e pelos pés.

Fonte fatosdesconhecidos.com.br
Postar um comentário