9 de nov de 2016

"Interesses comerciais" alteram transmissão da Voz do Brasil


Foto Joaquim Dantas
Foto Joaquim Dantas
Câmara dos Deputados aprovou a "flexibilização do horário de transmissão de A Voz do Brasil"
De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

A Medida Provisória (MP) 742/16 foi aprovada na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (8). A MP altera o horário de transmissão do programa A Voz do Brasil nas emissoras de rádios, desobrigando as emissoras de retransmitirem o programa às 19h. A medida permite a veiculação da Voz do Brasil entre às 19h e 21h.

A MP foi aprovada por 242 votos a favor, 112 contra e duas abstenções.

A Voz do Brasil foi criada há mais de 80 anos, em 1935. Em 1938 passou a ser transmitido obrigatoriamente entre as 19h e as 20h, exceto aos sábados, domingos e feriados, somente com a divulgação dos atos do Poder Executivo. Atualmente, A Voz do Brasil, além do Executivo, transmite informações do Poder Judiciário, do Senado e da Câmara dos Deputados.

Os deputados contrários à aprovação da Medida acreditam que interesses comerciais motivaram o presidente golpista Michel Temer, a encaminhar a proposta à Câmara.

A deputada petista pelo DF. Erika Kokay, está convencida de que o projeto atende exclusivamente a interesses de emissoras comerciais. “A Abert, que representa as rádios com fins lucrativos, não quer A Voz do Brasil nesse horário porque prefere usar o espaço a seu bel prazer”, disse Érica. “Se você flexibiliza o horário, as pessoas não vão se planejar para ouvir o programa”.

Já o deputado carioca pelo PSol, Chico Alencar, a chamada "flexibilização" vai dificultar o governo a fiscalizar as emissoras. "Não dá para saber como será feita a verificação do horário de retransmissão deste que é o programa radiofônico de maior audiência do país, por que é em cadeia e atinge a mais de 18 milhões de ouvintes no país, em especial do interior. Com isso quem não tem condições de passar sua mensagem em grandes emissoras, não vai conseguir enviar sua mensagem para sua região”, criticou o deputado.

Com informações da Agência Brasil


Postar um comentário