22 de dez de 2016

Homem é condenado a pagar R$ 20 mil de indenização por xingar advogada no Whatsapp

Não tem jeito. Usar o Whatsapp já se tornou sinônimo de participar de grupos, muitas vezes, com pessoas desconhecidas. Assim como nas conversas do dia a dia, as discussões que acontecem nestes grupos também geram divergência de opiniões.

Quando isso ocorre, é preciso ter muito cuidado com o conteúdo das mensagens enviadas. Elas podem acarretar em problemas cada vez maiores, como o caso ocorrido em São Paulo, em que um profissional de relações públicas foi condenado a pagar uma indenização de R$ 20 mil para uma advogada.

Tudo começou em julho deste ano, quando os dois participavam de um mesmo grupo no aplicativo e alguns usuários publicaram piadas machistas e xingamentos contra a ex-presidente Dilma Rousseff.

Quando a advogada reclamou do conteúdo das postagens, o réu teria buscado fotos dela e publicado no grupo, postando também algumas ofensas e a chamando de "feminista filha da p***".

Após o julgamento, o homem ainda teria tido a chance de se retratar, mas recusou. Os argumentos usados pelo advogado dele seria de que discussões políticas são normais.

Ao mesmo tempo, o juiz do caso teria declarado que ninguém é "obrigado a concordar politicamente com ninguém, mas que isso não lhe dá o direito, por mais calorosa que seja a discussão, de adotar uma conduta tão repugnante, típica de movimentos totalitários".

As informações são do site Olhar Digital. 

Fonte: folhavitoria
Postar um comentário