3 de jul de 2015

Quem somos?

Quem somos?
Joaquim Dantas

A lua norteia o Homem,
a fala distorce o verso.
O canto encanta a moça, 
a mão que salga, adoça 
e ao longe a cena mostra, 
que temos muita força.

O falso engana o bobo
e o bobo aceita o falso.
A areia recebe o mar
que expõe a espuma branca
e o sol que a tantos encanta,
por vezes maltrata e espanta.

O verso distingue o Homem
no seu discurso profano.
A ira provoca o engano
tornando a mente inquieta
e a flecha ligeira acerta
as pontes do desengano...
Postar um comentário