18 de nov de 2015

Fascistas agridem mulheres negras na Esplanada

Mulheres negras atingidas por rojões
disparados pelos fascistas
Foto deputada Érika Kokay
Manifestantes pró Impeachment que estão acampados em frente ao Ministério da Saúde, agridem as participantes da I Marcha das Mulheres Negras
De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

A I Marcha das Mulheres Negras passou por uma espécie de "batismo de sangue". Cerca de 10 mil mulheres ligadas a diversas entidades que atuam no Movimento Negro no Brasil, saíram em uma marcha do Ginásio Nilson Nelson na manhã desta quarta-feira (18) em direção ao Congresso Nacional, ocupando quatro das seis faixas do Eixo Monumental.

Segundo os organizadores "somos 49 milhões de mulheres negras, isto é, 25% da população brasileira. Vivenciamos a face mais perversa do racismo e do sexismo por sermos negras e mulheres.

No decurso diário de nossas vidas, a forjada superioridade do componente racial branco, do patriarcado e do sexismo, que fundamenta e dinamiza um sistema de opressões que impõe, a cada mulher negra, a luta pela própria sobrevivência e de sua comunidade. Enfrentamos todas as injustiças e negações de nossa existência, enquanto reivindicamos inclusão a cada momento em que a nossa exclusão ganha novas formas.

Impõe-se na luta pela terra e pelos territórios quilombolas, de onde tiramos o nosso sustento e mantemo-nos ligadas à ancestralidade.

A despeito da nossa contribuição, somos alvo de discriminações de toda ordem, as quais não nos permitem, por gerações e gerações de mulheres negras, desfrutarmos daquilo que produzimos.
Acampamento dos fascistas pró Impeachment na Esplanada
Foto Érika Kokay
Fomos e continuamos sendo a base para o desenvolvimento econômico e político do Brasil sem que a distribuição dos ativos do nosso trabalho seja revertida para o nosso próprio benefício", diz parte do manifesto do movimento.

Quando as mulheres chegaram em frente ao Ministério da Saúde, foram atacadas com rojões e agressões físicas por um grupo de fascistas pró Impeachment que está acampado no local. Um dos fascistas sacou uma pistola e disparou vários tiros para o alto. A Polícia Legislativa Federal agiu rapidamente e prendeu o elemento.

Segundo a deputada federal Érika Kokay, PT/DF, "a área ocupada por eles [os fascistas] é de responsabilidade do GDF que não pode permitir que a população seja ameaçada por fazer uma manifestações pacífica", publicou a deputada em sua página do Facebook.

Ao perceber que as mulheres estavam sendo agredidas, a deputada Benedita da Silva, PT/RJ, fez inúmeros apelos de cima do carro de som, onde se encontrava. Desesperada com as cenas de agressão às mulheres, Benedita gritava "Gente, calma, parem com isso, não precisa disso".

As câmeras de segurança instaladas no prédio do Congresso são muito potentes e tem a capacidade de identificar a placa de um carro em toda a Esplanada, cabe agora as autoridades policiais do DF solicitar as imagens e identificar os agressores.
Este é o fascista que disparou na marcha ao ser preso

Segundo o portal G1 o homem detido pela polícia "é um policial civil foi preso por disparar quatro tiros para o alto durante marcha de mulheres negras na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, no início da tarde, informou a Polícia Militar. O homem faz parte de acampamento montado em frente ao Congresso por um grupo que defende a volta dos militares ao poder.

De acordo com a PM, ele alegou ter se sentido ameaçado pelos integrantes da marcha e reagiu com os disparos para o ar. Houve corre-corre entre os manifestantes e um princípio de confusão entre participantes da marcha e o grupo acampado em frente ao Congresso".

Confira o flagrante tiroteio

Momento exato dos tiros na Esplanada de grupos pró-Golpe!!!
Posted by Jandira Feghali on Quarta, 18 de novembro de 2015
Editado às 16:25h
Postar um comentário