3 de dez de 2015

Advogada é presa em manifestação em SP

Estado de exceção.
Não bastasse estudantes serem presos e contra eles ser aplicada a lei penal imputando-lhes crime de dano e associação criminosa, uma advogada ontem foi presa em São Paulo por participar de ato realizado por estudantes. 

por Ricardo Pantin - Advogado

Foi brutalmente agredida por quatro policiais militares e a ela imputada o crime de desacato e resistência, condutas que são largamente imputadas a quem protesta e resiste contra o Governo de Geraldo Alckmin. Representei a advogada que foi liberada após a lavratura de termo circunstanciado e pedi a instauração de inquérito para a apuração dos crimes de abuso de autoridade e lesão corporal contra o Tenente que comandou a operação. A Seccional Paulista da Ordem dos Advogados manteve-se absolutamente inerte mesmo tendo sido comunicada da prisão da advogada na pessoa do presidente da Comissão de Prerrogativas.

É este o estado de coisas em São Paulo. Estudantes que reivindicam justa pauta (educação, direito fundamental) e quem promove a defesa de seus direitos, os advogados, sendo detidos ilegalmente, episódios que pensávamos não mais presenciar após o fim da ditadura civil-militar que se instalou no Brasil com o golpe de 1964.

Precisamos, nós advogados e sociedade civil, reagir.

DIVULGUEM POR FAVOR!
.
Postar um comentário