20 de jan de 2016

O Espaço Semente oferece arte e cultura

Foto Joaquim Dantas
Antiga sede dos Artesãos do Gama, abandonada por décadas, agora é um espaço de cultura e arte
Foto Joaquim Dantas
Como um local esquecido por todos se transformou em um ponto de divulgação da cultura e da arte

Do Gama
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

Em dezembro de 2011 o saudoso Carlinhos Piauí, então diretor de Cultura na Administração Regional do Gama, concedeu uma entrevista ao quadro Parceiros do DF, do telejornal DF/TV, para informar a população quais eram os planos do governo para revitalizar a Associação dos Artesãos do Gama, abandonada há décadas.
Foto Joaquim Dantas
Interior do Espaço Semente, onde antes só havia lixo, hoje só existe arte
Foto Joaquim Dantas

O local era um buraco fétido, entupido de lixo e que servia de abrigo para alguns desafortunados cidadãos em situação de rua. Não havia nenhum setor, grupo ou alguém interessado em revitalizar o local e quitar a altíssima dívida das contas de água e energia elétrica contraídas pelos antigos ocupantes.

O governo da época, por sua vez, ficou apenas no discurso da promessa de revitalização do local, assim como governos anteriores e o atual vêm fazendo também, sobre a revitalização do Cine Itapuã.

Mas eis que surge nesse cenário um São Jorge Guerreiro da arte, o premiado diretor de teatro Valdeci Moreira de Souza. Após receber a concessão de uso do governo local, ele negociou as dívidas com as concessionárias de água e energia, arregaçou as mangas e começou a transformação do local.

Com a ajuda de uns poucos amigos e de todo o elenco da Cia Semente de Teatro, Valdeci praticamente reconstruiu a antiga Associação dos Artesãos, que já havia passado até por incêndio. Do teto ao piso tudo foi refeito, com muito sacrifício, com recursos próprios mas, acima de tudo, com muita coragem e amor pela arte.

Foto Joaquim Dantas
O premiado diretor de teatro, Valdeci Moreira de Souza
Foto Joaquim Dantas
Em 2015, por exemplo, inúmeros artista consagrados apresentaram-se no Semente, como o cantor Rubi, que é dono de timbre peculiar e presença de palco incomum, o artista candango comemorou seus 28 anos de carreira no ano passado. Para a apresentação no Espaço Semente, escolheu uma apresentação intimista. Ele, a voz e o violão.

Valdeci é um colecionador de prêmios. Em 2013 ele recebeu dois prêmios no Festival SESC de Teatro Candando no DF, com a peça Infinito Vazio. A peça ganhou prêmios em duas categorias, melhor direção e melhor iluminação e voltará a ser apresentada no Espaço na primeira semana de março deste ano.
Foto Joaquim Dantas
Lateral do Espaço Semente, totalmente revitalizado
Foto Joaquim Dantas

Valdeci repetiu a dose em 2015, no mesmo Festival. Das 9 categorias, a peça Miguilim Inacabado, de Guimarães Rosa, foi indicada para 8 prêmios, inclusive para o de Ator Revelação para Matheus Trindade, que interpreta o Miguilim. Chegou ao final do certame com o prêmio de Melhor Figurino do Festival SESC de Teatro Candango.

Entretanto, o curioso é o pouco caso que os gestores públicos e o próprio Movimento Cultural da cidade, fazem com uma equipe vitoriosa e competente como a da Cia Semente de Teatro, que está levando o nome do Gama para além das fronteiras do Planalto Central, como foi o caso do espetáculo Vestida de Má, baseado na vida e obre de Alfoncina Storni, poetisa, escritora e feminista que viveu na Argentina nos anos 20 e 30, do século passado. A peça foi apresentada em Porto Alegre, Caxias, Curitiba e Rio de Janeiro no início de 2015.

Daniel Sarkis e Jorge Brasil também apresentaram-se no local em novembro do ano passado. A dupla apresentou o show Mandrágora - Uma viagem instrumental. Segundo Jorge Brasil, a dupla viaja constantemente pelo mundo apresentando o seu trabalho, colhendo percepções humanas como quem colhe rosas, ou percepções culturais, gastronômicas, emocionais e visuais.

Outra apresentação de sucesso foi a do cantor Orlando Ribeiro, que não se considera sambista ou roqueiro, mas ele se diz eclético porque interpreta vários gêneros musicais, ele valoriza a qualidade musical, já que os temas de suas músicas são o cotidiano das pessoas e a paixão pela vida.

Foto Joaquim Dantas
Piso frontal do espaço, mosaico feito por Valdeci e sua equipe. A árvore é o símbolo da Cia de Teatro Semente
Foto Joaquim Dantas

Hoje o Espaço Semente é uma sala de espetáculos que leva entretenimento não só à população do Gama, mas de todo o Distrito Federal, graças ao trabalho do visionário guerreiro Valdeci, que divide o seu tempo entre os três pilares que sustentam os seus passos: a sua fé, a sua família e a sua arte!

Postar um comentário