24 de fev de 2016

Rio 2016 festeja cidades da rota da tocha

Rio 2016 festeja cidades da rota da tocha e apresenta uniforme dos condutores
Sob sol forte e ao som de ritmos de todo o país, cariocas aplaudem a judoca Érika Miranda e brincam com o mascote Vinícius

Se a tocha Olímpica sai em revezamento de Brasília em 3 de maio, uma amostra da onda que percorrerá todo o país foi apresentada nesta quarta-feira (24) pelo Rio 2016. Na Cidade Nova, junto à sede do Comitê Organizador, uma passarela foi tomada pelo desfile de crianças empunhando placas com os nomes de todas as 329 cidades por onde a tocha será levada. A eles se juntou um grupo de brincantes com pernas de pau e roupas coloridas de reisado dançando ao som de diferentes ritmos brasileiros. Assim, com muita festa, sob sol de 40 graus, também foi apresentado o uniforme dos condutores, tendo como "modelos" a judoca Érika Miranda, o mascote Vinícius e representantes indicados pelos patrocinadores Bradesco, Coca-Cola e Nissan. Além de Érika, participaram do evento Laís Souza, Maria Esther Bueno e Gustavo Borges, que também estão confirmados no revezamento. 

Além de simbolizar a paz, a passagem da tocha dará oportunidade a pessoas do país inteiro de se sentir parte dos Jogos Olímpicos. “Quando os atletas competem é pelo Brasil. Com a chama indo para cada cantinho do país, mesmo quem não puder vir tem chance de sentir o gosto dos Jogos”, disse Érika, campeã dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015 na categoria até 52 kg.

Sorridente, ela se disse orgulhosa por apresentar o uniforme dos condutores – em sua maior parte branco - e brincou: “E é bom que a camiseta seja acompanhada por shorts, porque acredito que na maior parte do país o revezamento será no calor, né?”.
Escolhida como tema do revezamento da tocha, a música "A Vida do Viajante” (conhecida pelo verso “Minha vida é andar por este país...”) de Luiz Gonzaga e Hervê Cordovil, animou o público. O cantor cearense Geraldo Júnior emendou, caprichando na diversidade de ritmos regionais.

Diretora do Programa de Cultura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, Carla Camurati escalou o grupo Barracão da Poti, que recentemente animou o carnaval de rua carioca com elementos de folguedos do Cariri, no Ceará.
“Com a tocha, vamos iluminar o país, espalhar o espírito brasileiro, dar um perfume da cultura brasileira”
Carla Camurati, diretora do Programa de Cultura dos Jogos Rio2016

Carlos Nuzman, presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, destacou a importância do trabalho conjunto com representantes dos governos federal, estadual e municipal e, sobretudo, da Força Nacional, que tem papel fundamental na logística do revezamento da tocha. Serão ao todo 12 mil condutores.

O capitão Fabiano Rene Farias, que percorrerá a rota da tocha como segurança, conhece parte do país mas vibra com a chance de para o Nordeste. Cada policial do grupo da Força Nacional que acompanhará a tocha está preparado para correr pelo menos dez quilômetros – eles também se revezam, mas não na proporção de 200 metros, como é o caso dos condutores.
"Estamos percorrendo todo o caminho da tocha, já para ir nos ambientando"
Capitão Fabiano Rene, da Força Nacional

Honra e emoção
O nadador Gustavo Borges, dono de quatro medalhas Olímpicas, observa que desta vez será mais interessante ser condutor do que em 2004, quando a tocha dos Jogos de Atenas passou pelo Brasil. “O revezamento vai mostrar lugares interessantes para nós mesmos e para o mundo todo. É uma responsabilidade”, disse o atleta, indicado pelo Bradesco, assim como a tenista Maria Esther Bueno. Ela brincou com os repórteres: “Ex-atleta, não; ainda-atleta! Conduzir a tocha é uma honra sem tamanho – nunca pensei que fosse acontecer”.
Postar um comentário