18 de abr de 2016

Deputada dedica voto ao combate à corrupção, e marido é preso pela PF

Ao votar pelo impeachment da presidente Dilma, a deputada federal Raquel Muniz (PSD-MG) dedicou o seu voto ao seu marido, o prefeito de Montes Claros, Ruy Adriano Borges Muniz (PSB); "O meu voto é pra dizer que o Brasil tem jeito, e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com a sua gestão"; o curioso é que o prefeito foi preso preventivamente pela PF nesta segunda-feira (18), em Brasília (DF); segundo as investigações, ele usou meios fraudulentos para favorecer o funcionamento do Hospital das Clínicas Mario Ribeiro da Silveira, que pertence a ele e aos seus familiares, ao mesmo tempo em que tentava inviabilizar a operação de outros hospitais

do Minas 247

Ao votar pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), neste domingo (17), a deputada federal Raquel Muniz (PSD-MG) dedicou o seu voto ao seu marido, o prefeito de Montes Claros, Ruy Adriano Borges Muniz (PSB).

"O meu voto é pra dizer que o Brasil tem jeito, e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com a sua gestão", disse Muniz antes de citar os filhos, a neta e a mãe como justificativas para o voto.

O curioso é que o prefeito foi preso preventivamente pela Polícia Federal na manhã desta segunda-feira (18), em Brasília (DF). A Justiça também expediu mandado de prisão contra a atual Secretária de Saúde do município, Ana Paula Nascimento.

De acordo com as investigações, os acusados usaram de meios fraudulentos para tentar inviabilizar o funcionamento dos hospitais Universitário Clemente Faria, Santa Casa, Aroldo Tourinho e Dilson Godinho, na cidade, que fica no Norte de Minas. Eles pretendiam favorecer o Hospital das Clínicas Mario Ribeiro da Silveira, que  pertence ao prefeito, seus familiares e respectivo grupo econômico, segundo a PF.

Veja o vídeo em que a deputada dedica seu voto pelo impeachment:

Postar um comentário