22 de jun de 2016

...Eu Chorei o Dia Inteiro Calada...

Espetáculo homenageia a todas as mulheres mortas na Ditadura Militar

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

"...os que vão lutar te saúdam! o povo, o teu povo te saúda
e inscreve no peito em secreta caligrafia o teu nome que é VIVO
e SEMPRE!"
Em homenagem a todas as mulheres mortas na Ditadura Militar
O Mito das Mulheres que Viravam Borboletas
A ditadura militar, que se instalou no Brasil de 1964 à 1985 fez, oficialmente, 434 vítimas nesse período, de acordo com o relatório final da Comissão Nacional da Verdade, CNV. Entre os mortos e os desaparecidos não existe um consenso de quantas mulheres compõem essa estatística porém, estima-se que sejam mais de 150 vítimas.

Entre essas mulheres vítimas da ditadura está Zuleika Angel Jones, ou apenas Zuzu Angel, que foi uma das mais importantes estilistas da história da moda no país, além de incansável oponente da violência do governo militar.

Mãe de Stuart Edgar Angel Jones, torturado e assassinado pela ditadura, Zuzu passou anos denunciando as arbitrariedades da repressão até morrer em um "acidente" de carro suspeito em 1976.

Para homenagear essas valorosas mulheres o Instituto de Artes da UNB apresentará nos dias 28 de junho e 2 de julho, sempre às 19h, o espetáculo Eu Chorei o Dia Inteiro Calada, que contará com a atuação dos alunos do IDA. A direção é de Jemima Bracho e a entrada é gratuita.
Postar um comentário