29 de ago de 2016

Gim Argello chora em depoimento a Moro

Às lágrimas, ex-senador Gim Argello depõe ao juiz Sérgio Moro
O ex-senador Gim Argello chorou em depoimento à Justiça nesta sexta (26), e disse que está sendo alvo de “vingança”. Ele é réu da Operação Lava Jato. Gim foi acusado de receber propina para impedir convocações na CPI da Petrobras.

“Eu não fui desonesto. Não pedi propina para ninguém, não pedi vantagem indevida a ninguém. Eu pedi doação eleitoral dentro da lei”, afirmou ele ao juiz Sergio Moro.

Gim está preso preventivamente desde abril deste ano, quando foi denunciado sob acusação de corrupção, lavagem de dinheiro, concussão e embaraço à investigação.

Quando era vice-presidente da CPMI da Petrobras, instalada em 2014, empresários que se tornaram delatores da Lava Jato, como Ricardo Pessoa e Otávio Marques de Azevedo, o acusam de ter pedido doações eleitorais em troca de evitar a convocação para a CPI. Ele nega e diz que jamais condicionou as doações à proteção no Congresso.

“Hoje eu virei um cachorro morto no mundo da política. Até desfiliado. Agora ficou fácil dizer isso”, afirmou a Moro. Ele se desfiliou há dois meses do PTB, do qual foi presidente no DF.

Gim Argello diz ser vítima de “uma retaliação”. Para ele todas as pessoas que o acusam hoje foram indiciadas na CPI. “Eu dizia: ‘O que está errado, não tem perdão’; foi até essa a expressão que eu usei.” O relatório da comissão foi aprovado em dezembro de 2014.

Chorando muito, Gim afirmou que “sempre apoiou a Lava Jato” e pediu justiça a Moro. “Eu estou sendo julgado pelo cargo que eu exercia, porque a Lava Jato precisa de um senador.”

Sérgio Moro respondeu e disse que “não tem nada disso” e que ele será julgado segundo as provas do processo.

fonte blogdocallado.com
Postar um comentário