24 de set de 2016

Temer quer apoio do MBL na reforma da previdência

Foto Joaquim Dantas/Arquivo
Foto Joaquim Dantas/Arquivo
Começam a ser conhecidos alguns pontos da reforma da Previdência que será proposta por Michel Temer e Henrique Meirelles: idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e mulheres; regra de transição para homens a partir de 50 anos e mulheres a partir de 45 anos; tempo mínimo de contribuição subirá de 15 anos para 25 anos; acúmulo de aposentadoria e pensão por morte será proibido; aposentadoria não será desvinculada do salário mínimo, mas outros benefícios podem perder o vínculo; para aprovar essas medidas, Temer quer o apoio do MBL, que organizou os protestos contra a presidente Dilma Rousseff

do 247

Michel Temer e Henrique Meirelles, impopular como toda mudança que toca em benefícios sociais, poderá contar com o apoio do Movimento Brasil Livre, que se engajou nos protestos contra a presidente Dilma Rousseff.

O Palácio do Planalto quer o apoio do MBL para convencer a população de que as mudanças seriam necessárias. Eis, abaixo, os principais pontos da mudança que será proposta em 2 de outubro:

1) Idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e mulheres.

2) Regra de transição para homens a partir de 50 anos e mulheres a partir de 45 anos.

3) Tempo mínimo de contribuição subirá de 15 anos para 25 anos.

4) Acúmulo de aposentadoria e pensão por morte será proibido.

5) Aposentadoria não será desvinculada do salário mínimo, mas outros benefícios podem perder o vínculo.
Postar um comentário