11 de mar de 2017

Foi Lula quem tirou transposição do papel

Disputa por paternidade tem a ver com dividendos políticos de obra

por Kennedy Alencar

A briga pela paternidade da transposição das águas do rio São Francisco acontece porque essa obra tem sido muito bem recebida por populações carentes de regiões que sofrem há séculos com a seca. Todos os políticos querem ser o pai da criança.

Essa obra é imaginada desde o império, no século 19. Mas foi o então presidente Lula quem tirou a ideia do papel em 2007, dez anos atrás. A maior parte da transposição aconteceu na gestão Dilma. E, com baixa popularidade, o presidente Michel Temer está inaugurando os trechos finais.

Para Lula, que luta para ser candidato à Presidência em 2018, lembrar que deu início à obra é importante e incomoda o atual governo. Quando a água já tiver chegado às torneiras, daqui a alguns dias, o petista fará uma visita aos mesmos locais em que Temer esteve nesta sexta.

BC sob pressão
Em fevereiro, o IPCA (Índica de Preços ao Consumidor Amplo) desacelerou. A taxa oficial da inflação ficou em 0,33%, a menor para esse mês desde o ano 2000.

O presidente Michel Temer espera que a baixa da inflação ajude a melhorar a imagem do governo, sobretudo entre os mais pobres. Mas essa queda, que é uma boa notícia, se deve a uma má notícia, que é a gravidade da recessão econômica.

Um efeito importante desse resultado deverá ser aumentar a pressão política para que o Banco Central reduza os juros de forma mais rápida do que vem fazendo.


Postar um comentário