15 de mai de 2017

GDF faz novas nomeações de professores

GDF faz novas nomeações de professores. Número continua insuficiente

Por André Barreto em sinprodf.org.br

O Diário Oficial do Distrito Federal, desta segunda-feira (15/5), traz a nomeação de 68 professores, dos mais diversos componentes curriculares.

O número, entretanto, está longe de preencher as vagas abertas pelas aposentadorias recentes e necessárias para atender à demanda crescente da sociedade por uma educação de qualidade e para que o sistema público funcione adequadamente.

Para se ter uma ideia, também hoje foram publicadas 79 aposentadorias. De janeiro a maio deste ano, o número salta para 631 professores que saíram do sistema educacional por aposentadoria; isso sem falar dos casos de falecimento ou daqueles que pediram exoneração. Em 2016, 1.177 professores se aposentaram. Em outras palavras, as carências só aumentam.

Vale lembrar que a luta por nomeações é uma luta permanente do Sinpro. Em todas as reuniões de negociação este tema é recorrente, no entanto o GDF alega não ter recursos para fazer as nomeações.

Além de vários/as professores/as do concurso de 2013 que aguardam nomeação, há o pessoal aprovado no concurso de orientador educacional, realizado em 2014 e homologado em 2015, cujo número de nomeados ainda continua muito aquém das necessidades da rede pública de ensino. Poucos foram chamados.

Quanto ao concurso de 2013 para professor/a, que foi prorrogado por mais dois anos, irá perder a validade no dia 2 de junho e até agora o GDF ainda não nomeou vários/as professores/as de educação física aprovados/as. Se não houver convocação urgentemente, esses/as profissionais perderão a oportunidade de ser contratados e isso irá provocar ainda mais prejuízo à categoria e à comunidade escolar, uma vez que, no concurso do ano passado, o governo Rollemberg não abriu vagas para educação física.

O concurso 2013 para professor/a de educação física faz parte do projeto de expansão das escolas de educação de tempo integral que, no governo Rollemberg, em virtude da política do choque de gestão, tem diminuído drasticamente de tamanho e, com isso, tem sido prorrogada a nomeação dos/as professores/as de educação física.

“Esse concurso, para a rede pública, é um dos mais urgentes e importantes porque se esses/as professores/as não forem contratados/as agora, pela demora que a SEEDF leva para viabilizar, realizar e homologar outro concurso, ficaremos, a partir do segundo semestre deste ano e pelos próximos dois anos, sem professores/as de educação física”, afirma Cláudio Antunes, diretor de Imprensa.
Postar um comentário