16 de abr de 2015

Chico Cesar chama ruralistas de "Pinóquios velhos"

Imagem obtida pela transmissão da TV Câmara
O Cantor Chico Cesar chama a Bancada Ruralista de "Pinóquios velhos"

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O cantor e compositor paraibano, Chico Cesar, participou na manhã desta quinta-feira (16), da Seção Solene em homenagem ao Dia do Índio, comemorado no dia 19 próximo. Chico apresentou-se ao lado da cantora Sônia Guajajara.

O cantor fez uma dura crítica ao agronegócio, ao desmatamento e ao uso indiscriminado de agrotóxicos, ao interpretar uma canção de autoria de Carlos Rennó. A música, além de denunciar a Bancada Ruralista de querer se apoderar das terras indígenas, através da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição, PEC, 215, diz que o agronegócio não proporciona desenvolvimento algum, mas o "destruimento" da natureza e dos povos da floresta. Em um determinado trecho, a música chama os ruralistas de "Pinóquios velhos".

A letra, por sinal afiadíssima, afirma que, ao contrário do que é propagado, o agronegócio não gera empregos no país, seja na contratação de mão de obra ou na compra de máquinas agrícolas, visto que as atividades, todas elas mecanizadas,  são desenvolvidas pelos latifundiários com maquinário importado.

A música termina com uma frase que, certamente, incomodou muita gente:  “A mim não faria falta se vocês morressem. Saiba que não me causariam nenhum trauma”, referindo-se ao agronegócio.

Após a seção o cantor fez outra apresentação no Acampamento Terra Livre, no canteiro central da Esplanada dos Ministérios, onde estão acampados indígenas e quilombolas, desde o começo da semana, como parte das manifestações contra a PEC 215

Confira o vídeo enviado pela ambientalista Ana Lisboa:

Postar um comentário