24 de jun de 2015

Dia 10 de Julho: Miguilim no Espaço Semente

Foto divulgação
DIA 10 DE JULHO MIGUILIM INACABADO - ESPAÇO SEMENTE

MIGUILIM “Toda vez que releio esta história, enchem-me os olhos de lágrimas. Ela é assim mais forte do que eu, pois me comove.” (Guimarães Rosa, sobre “Campo Geral”) “Campo Geral”, narrativa mais conhecida como Miguilim, era a estória preferida de seu autor, o escritor mineiro João Guimarães Rosa (1908-1967). Por quê? Talvez por ser em parte autobiográfica ou pelo protagonismo infantil que sempre atrai singeleza para o texto; talvez seja pela dramaticidade das primeiras lições da vida ou por se tratar de um texto sobre origens.

Muitos podem ser os motivos da preferência do autor por essa novela empírica, mas o fato é que esta história (ou estória) parece, de fato, carregar um significado ao mesmo tempo pessoal e universal que atrai e cativa seus leitores através dos tempos. 

Se a obra de Guimarães Rosa tem entre seus temas recorrentes a Travessia do ser humano, Campo Geral é a narração da Travessia do menino Miguilim. 

Uma Travessia iniciada, apenas... Miguilim – inacabado “Cada criatura é um rascunho a ser retocado sem cessar” (Guimarães Rosa) A releitura de Campo Geral que está sendo proposta pela Semente Companhia de Teatro agarra, justamente, o mote do ser humano como ser em travessia, em constante aprendizado. 

Miguilim é a criança dentro de cada um de nós: ora cercada pela alegria da vida, ora desafiada pela presença da morte; mas sempre aberta para a beleza do mundo – “Mutum é lindo”, como diz o protagonista. 

A gama de personagens que circundam o Menino é diversa em amor e sabedoria: o carinho da mãe Nhanina e do Tio Terez destoam da rispidez do pai Bernardo que, no entanto, também quer bem aos filhos; a religiosidade ancestral de Mãitina destoa das crenças de Vó Izidra, mas o atrito gerado pela convivência entre as duas gera a faísca do Sagrado para Miguilim; a sapiência do irmão Dito destoa de sua tenra idade, mas é por meio dela que o protagonista vai aprender a lição mais preciosa de todas: “A gente pode ficar sempre alegre, alegre, mesmo com toda coisa ruim que acontece acontecendo.” 

O espetáculo Miguilim inacabado é um convite à reflexão sobre nossas origens, sobre a infância sagrada que alimenta nossos sonhos durante toda a vida e não deixa que nossa criança interior pereça frente às “coisas ruins” que acontecem no mundo. 

Além, claro, de ser um convite à leitura da obra deste grande brasileiro que está entre os autores da Literatura Universal, João Guimarães Rosa.
Postar um comentário