25 de ago de 2015

Religião, política e poder, uma mistura perigosa

Rolemberg se converte à fé evangélica amparado por Celina Leão

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

Costurando os fatos
Obviamente que o fato de uma pessoa aderir ou não à uma fé religiosa é uma decisão de foro íntimo, entretanto, a decisão tomada pelo governador Rodrigo Rollemberg em aderir à fé evangélica, parece ter sido tomada por uma decisão política.

Rollemberg é de uma família extremamente católica e foi criado sob os dogmas da igreja romana, praticando alguns desses dogmas na sua vida adulta, até o último domingo (23), quando foi batizado em uma cerimônia realizada no Ministério Amigo Íntimo, de Samambaia.

No dia anterior Rola [como o governador é chamado pelo amigos de infância] participou de uma conferência do apóstolo Alessandro, da Comunidade Nova Geração, no Centro de Convenções de Brasília. O curioso é que esse apóstolo é assessor direto de Marco Dantas, que é secretário de Relações Institucionais do Governo do Distrito Federal.

O governador foi para a cerimônia do seu batismo acompanhado pela deputada distrital e presidenta da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Celina Leão do PDT, convidada especial para a cerimônia. Até bem pouco tempo os dois andavam se desentendendo politicamente, fato que gerou a saída do ex-Chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, que denunciou a pressão exercida pela deputada para obter cargos em empresas públicas e secretarias em troca de apoio na Câmara.

Celina Leão pleiteia, desde a campanha eleitoral, ser indicada para o Tribunal de Contas do Distrito Federal. TCDF. Comenta-se hoje pelos corredores palacianos que Celina já é o nome mais forte para ocupar uma vaga no TCDF, com as benção de Rollemberg.

Os fatos por eles mesmos
No momento em que fazia sua oração, logo após ser batizado, o governador pediu ajuda para os céus na sua jornada de governante e para que possa cumprir suas promessas de campanha. Parece que, após quase um ano de ter tomado posse, o governador resolveu trabalhar, com uma mãozinha divina.

Durante a cerimônia uma pastora fez uma fala enigmática mas, ao mesmo tempo, esclarecedora. Ela disse que espera que a conversão de Rollemberg tenha sido "verdadeiramente de coração", sugerindo que não tenha sido uma conversão por decisão política. “As pessoas que vivem pela fé estão muito felizes com a atitude do governador; nós clamamos que a conversão dele seja verdadeiramente de coração, para que o povo volte a ter esperança, para que o clamor dos justos seja ouvido, para que caia por terra os meses de faraó e se inicie o governo dos justos, do qual o povo se alegra”, profetizou ela.

Em outro trecho a mesma religiosa afirma que "chegou ao fim o choro e o gemido dos que clamam pela misericórdia de Deus", como se profetizasse que à partir de agora o governador vai arregaçar as mangas e trabalhar de verdade pela cidade que o elegeu, deixando pra trás as lamentações.

Amém, igreja?



Postar um comentário