22 de set de 2015

Deputado maranhense se retrata mas não convence

Deputado estadual do Maranhão que chamou os índios de "veadinhos" e "baitolas", emite nota de retratação mas não convence

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O suplente de deputado estadual, Fernando Furtado. PCdoB, ao participar de uma audiência pública no município de São João do Carú, no Maranhão, no dia 4 de julho último, tratou de forma pejorativa os indígenas e os homossexuais. De acordo com áudios divulgados nas redes sociais, o deputado disse que "“Lá em Brasília o Arnaldo viu, os índios tudo de camisetinha, tudo arrumadinho, com flechinha, tudo um bando de veadinho. Tinha uns três que eram veado, que eu tenho certeza, veado. Eu não sabia que tinha índio veado, fui sabe naquele dia em Brasília. Então desse jeito que tá, como é que já índio consegue ser veado, ser baitola e não consegue produzir, negativo…”, disse ele.

A comissão política do PCdoB maranhense emitiu nota repudiando a declaração do deputado e exigindo uma imediata retratação.

Confira a íntegra da nota do partido:

"Em relação às declarações do deputado Fernando Furtado, o PCdoB Maranhão, por sua Comissão Política Estadual, esclarece:

As declarações do deputado ofendem não apenas índios e homossexuais, como também a história e o programa do Partido Comunista do Brasil, sempre à frente das lutas pela garantia da igualdade e dos Direitos Humanos;

Consideramos a declaração do deputado uma falta grave cometida contra índios, homossexuais e com o nosso partido, razão pela qual a repudiamos publicamente;

No entendimento do partido, trata-se de uma equivocada manifestação individual do deputado Fernando Furtado, pelo que se espera do parlamentar a devida retratação em relação aos indígenas, aos homossexuais; e ao partido;

O PCdoB reafirma seu irrestrito compromisso com a proteção aos direitos dos povos indígenas e contra quaisquer manifestações de conteúdo homofóbicos.

São Luís, 21 de setembro de 2015

Egberto Magno
Pela Comissão Politica Estadual do PCdoB Maranhão"

No mesmo dia o suplente de deputado emitiu uma nota de retratação mas não me convenceu, em um trecho da nota ele afirma que "em nenhum momento tive a intenção de denegrir a imagem do povo indígena". Como assim denegrir? Então tornar algo em negro é ruim? Mais adiante ele afirma que "me deixei levar pelo calor do momento e acabei falando o que não condiz com o meu pensamento e minha formação". Peraí! Se não condiz com sua formação, como é que se deixou levar pelo calor do momento? Contraditório é pouco.

Confira a nota do deputado:

"Diante das matérias publicadas nos últimos dias na imprensa, obtidas através de um áudio feito em uma audiência pública realizada no município maranhense de São João do Carú, no dia 4 de julho onde fui convidado pela Associação de Produtores Rurais de São João do Caru – MA (Aprocaru), venho a público fazer uma retratação formal em relação aos indígenas, homossexuais, ao PCdoB e a todo o povo do Maranhão.

Gostaria de reforçar que em nenhum momento tive a intenção de denegrir a imagem do povo indígena que muito contribuiu para a formação do povo brasileiro, em especial do Maranhão.

Infelizmente, me deixei levar pelo calor do momento e acabei falando o que não condiz com o meu pensamento e minha formação.

Diante destes esclarecimentos reitero que o meu trabalho sempre foi a serviço da população maranhense, sem distinção de raça, gênero ou religião, sempre na defesa dos direitos de todos e à frente das lutas pela garantia da igualdade e dos direitos humanos, como prega o nosso partido PCdoB.

Eu, deputado Fernando Furtado e cidadão, reitero minhas sinceras desculpas a toda a população do nosso Estado.

Fernando Furtado
Deputado Estadual – PCdoB"

Na minha opinião a comissão política do partido no Maranhão deveria ser mais rigorosa na punição, ao invés de exigir desse senhor uma simples nota de retratação. Eu penso que está claro que esse deputado é que "não condiz" com a ideologia socialista e com o programa do partido.

Postar um comentário