6 de nov de 2015

Cunha altera regras de acesso à Câmara

Foto Joaquim Dantas
Eduardo Cunha
Foto Joaquim Dantas
ARQUIVO bLOG DO aRRETADINHO
Após ser alvo de protesto, Cunha altera regras de acesso à Câmara
Apenas parlamentares não precisarão passar por revista da segurança. Decisão foi tomada um dia após manifestante jogar dólares falsos sobre ele.

*por Weverton Gusmão

Um dia após um manifestante jogar notas falsas de dólar sobre ele, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), baixou nesta quinta-feira (5) uma norma que obrigará todo mundo, inclusive servidores da Casa e jornalistas, a passar por detector de metal e a ter bolsas e mochilas escaneadas por raio-X para entrar nas dependências da Casa.

Apenas deputados e senadores não serão submetidos à medida, que passa a valer já a partir desta sexta (6). A decisão foi informada pela Diretoria Geral pela intranet da Câmara, que é o sistema interno acessado pelos funcionários chamado Camaranet.

"A Diretoria-Geral informa que, a partir desta sexta-feira (6), por razões de segurança, todas as pessoas, inclusive servidores, que ingressarem na Câmara dos Deputados deverão passar pelos pórticos de segurança instalados nas portarias. Apenas parlamentares – deputados e senadores – estão dispensados desse procedimento", diz o comunicado.

Outra perguntou: “Uma dúvida: a quem realmente essa medida garante mais segurança?”.

Em tom de ironia, um servidor escreveu: “Segurança, colegas, porque alguns de nós somos muuuuuito perigosos!”.

Outro servidor perguntou por que a medida não valia para os parlamentares: “Por que não os nobres parlamentares também?”.

Definitivamente, o fato é que será que pode mesmo restringir o acesso ao Público?

*Weverton Gusmão é estudante de Direito do 8º período (4 Ano), Estagiário em escritório de Advocacia. Responsável por elaboração de petições iniciais, de andamento e de acordo, com supervisão dos Advogados, bem como prazos e andamentos processuais, diligência em órgãos públicos, Auxílio na formalização de contratos e outros documentos extrajudiciais, assistência em audiências judiciais e acordos extrajudiciais, entre outras atividades.
Postar um comentário