24 de nov de 2015

Tudo Puta - por Thalita Simplício

"A gente precisa se diferenciar delas, das vadias. Das mulheres que não se dão ao respeito. Você não gosta de puta. 
Não tem nada a ver com elas, é outra categoria. Pra quem não entende a diferença entre moça direita e rameira, eu explico.

por Thalita Simplício

Aquelas meninas de 14 anos que começaram a explorar seu corpo, ou porque estavam descobrindo formas de prazer ou poder, por tédio ou solidão, são o quê? Putas.

Mas não você Luisa. Você não ficava se esfregando com meninos, se dava ao respeito. Só namorou de forma decente, só com menino, na presença de adultos, como se deve. Quando você não quis transar com ele, o príncipe terminou, furioso. E contou pra todo mundo as baixarias que fazia com você. O quê que você é Luisa? Puta, claro. Seu nome tá pixado no muro, que vergonha.

Mariana, ainda bem que você não é burra como ela, de perder tempo com canalha. Você soube escolher né? Namorou seu melhor amigo, perdeu a virgindade com ele, tudo muito lindo e romântico. Até que engravidou com 16 anos. O que você é Mariana? Uma puta burra.

O problema desssas meninas é que não se dão ao respeito, não são como você Carol. Que é da turma, da galera, anda de skate com os brother, ouve rock, ri dessas mina idiota que eles pegam. Ah Carol, mas andar no meio de um monte de homem é coisa do quê? De puta. Só você que não sabia? Tá todo mundo falando.

Ainda bem que você, Aline, não tem tempo pra essas coisas. Nunca vi menina boa assim. Só estuda, só tem amiga menina, frequenta a igreja, vai casar virgem com o primeiro namorado. Só depois de formada. Se depois de casadas como o Senhor ordenou vocês quiserem tirar fotos pra apimentar a relação, tudo bem né. Dentro dos laços sagrados de confiança do casamento é diferente, não é como essas piranhas que saem se expondo em público. O moço da assistência técnica achou as fotos e publicou na internet? Você já sabe o que é né Aline? Uma puta. Uma piranha que envergonhou a família ainda por cima. Os amigos do teu pai tão batenho punheta nesse momento com a tua foto Aline. Você é uma puta, que vergonha, nunca pensei. Antes fosse um muro pichado na adolescência Aline.

Você não cai nesses né Fê. Imagina, tirar foto pelada... Tá pedindo né... Você é mãe de família, nem pensa nessas baixarias. Vive pros filhos. Até que depois de 12 anos o casamento desaba. Porque você deixou de ser interessante, porque tava cansada de fazer tudo sozinha ou simplesmente porque cresceram de formas diferentes. O motivo não importa. Divorciada é o quê Fê? Puta. As amigas não vão querer você perto dos maridos delas né? Com razão.

Se vocês ao menos se espelhassem na Dona Maria... 63 anos de pura dedicação pra família e trabalho. Nunca soube o que era prazer na vida. Acorda às 5 da manhã todos os dias pra trabalhar pra sustentar filhos e netos. É tanta lida que nem tempo pra vaidade ela tem. Mas Maria sabe, a beleza da mulher é a sua virtude né. Mas voltando do trabalho tarde da noite e exausta, Maria foi estuprada. Dona Maria, me dói tanto dizer isso, a senhora fez tanto por mim, uma pessoa tão boa... Mas mulher que anda essa hora na rua é o quê Dona Maria? Puta."

[Texto via Thalita Simplício
Postar um comentário