18 de jan de 2016

Alexandre Garcia desqualifica professores na TV

Alexandre Garcia foi porta-voz do general João Batista Figueiredo
Apresentador da TV Globo faz comentário racista sobre o ensino público e causa indignação nos professores

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O apresentador da TV Globo, Alexandre Garcia, destilou o seu veneno racista ao fazer um comentário recentemente em uma das edições do telejornal, DF/TV. O comentário dele referia-se aos resultados dos exames para o ingresso na Universidade de Brasília, UNB. Segundo Garcia "Temos que pensar na qualidade do ensino. Aqui no Brasil ele é todo assim por pistolão, empurrãozinho e ajuda. A tradução disso é a cota. Aí põe um monte de gente [na faculdade]... Só 67%, você viu, passaram por mérito”, rosnou ele como um cão sarnento.

Após o comentário intolerante e racista do global, uma onda de indignação tomou conta das redes sociais. Professores, alunos e Movimentos Sociais repudiaram as declarações do capacho da ditadura e lembraram que, ao contrário das declarações dele, os alunos que ingressam na universidade pelo sistema de cotas, têm um desempenho superior o dos que não ingressaram pelo sistema de cotas, segundo pesquisa do Ministério da Educação.

Outro aspecto no comentário feito no telejornal, que está nas entrelinhas e que da mesma forma merece o repúdio da sociedade, é o fato de o apresentador desqualificar o professor da rede pública. Todos nós sabemos da precariedade das condições de trabalho que esses profissionais enfrentam todos os os dias, entretanto, também sabemos do esforço desempenhado pelos professores em sala de aula.

O Jornalista esquece que os profissionais da Educação são heróis, porque conseguem driblar as dificuldades e formar os nossos alunos todos os anos. O que o jornalista prega com o seu discurso tem nome e sobrenome: preconceito e racismo.

Em uma rede social o estudante da UNB, João Marcelo, retrucou as declarações de Garcia em um texto carregado de clareza. Em um determinado texto o estudante resume a biografia do jornalista dizendo que "Alexandre Garcia é um conhecido bajulador das hostes oficias. Foi aliado de Ernesto Geisel e porta-voz do ditador João Batista Figueiredo. Foi exonerado após postar seminu numa revista masculina. Apoiou a candidatura de Maluf no Colégio Eleitoral. Foi um dos artífices da cobertura global que favoreceu a ascensão de Fernando Collor de Mello e Fernando Henrique Cardoso. É, pois, co-participe da tragédia social, política, econômica e ideológica da sociedade brasileira.", resumiu ele.

Portanto, fica claro que uma pessoa que ostenta essa horrenda biografia, precisa lavar a boca com sabão antes de falar dos nossos valorosos professores da rede pública.

Confira o desabafo de uma professora de Brasília:


Postar um comentário