26 de fev de 2016

Morre a ambulante que teve produtos apreendidos pelo Seops

REPRODUÇÃO
Morre a vendedora de dindin que passou mal após ter mercadorias apreendidas por fiscais do GDF
Testemunhas afirmam que a abordagem da fiscalização a Josefa Tiago dos Santos, de 65 anos, ocorrida nas proximidades da Rodoviária do Plano Piloto, foi “muito agressiva”. A Polícia Civil investiga o caso

A ambulante Josefa Tiago dos Santos, 65 anos, que estava em coma no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) desde a quarta-feira (24/2), faleceu na manhã desta sexta (26). Ela teve uma parada cardiorrespiratória após ter os produtos que vendia apreendidos por fiscais da Subsecretaria da Ordem Pública e Social (Seops). A operação de fiscalização ocorreu próximo a Rodoviária do Plano Piloto.

A abordagem dos fiscais foi relatada como “muito agressiva” por testemunhas. O caso é investigado na 5ª Delegacia de Polícia (área central). Josefa vendia dindin e água mineral em duas caixas pequenas de isopor. A família foi avisada por médicos por volta das 8h e permanece em estado de choque.

“Ela era aposentada, vendia essas coisas para ter uma rendinha extra e se distrair”, disse o marido, Valdir Feitosa, 71 anos. A família mora no Pedregal, no Novo Gama (GO), e permaneceu acampada na porta do hospital desde que a idosa foi internada.

Investigação
A ação foi conjunta entre três órgãos: Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis), Subsecretaria da Ordem Pública e Social e Polícia Militar. Ao Metrópoles, a Agefis informou que vai aguardar a investigação da polícia. Se for comprovada a participação de algum agente no incidente, o órgão vai apurar internamente.

A Polícia Militar alegou que “qualquer informação sobre operações da Agefis deve ser solicitada para a mesma”. Já a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, responsável pela Seops, informou, por meio de nota, que, “nos relatórios oficiais produzidos pela Seops e pela Agefis, não há relato de confronto nem de contato físico entre os agentes e os vendedores ambulantes”.

A nota diz ainda que “de qualquer maneira, a partir do boletim de ocorrência registrado pelo filho desta senhora, a Polícia Civil está investigando o caso”.

do Portal Metrópoles
Postar um comentário