16 de jul de 2015

Escrevinhando-me

Escrevinhando-me
Joaquim Dantas

Por que ser a letra,
Se posso ser a melodia?
Por que ser o drama,
se posso ser a paródia?

Eu não quero ser a bica
porque posso ser o rio.
Minha palavra é líbica
e quem tem ódio é vazio.

Eu sou o dia de hoje,
não sou atalho nem caminho.
Amo tudo que me envolve
e o que sinto escrevinho.
Postar um comentário