2 de ago de 2015

Habitações irão beneficiar 27 milhões até 2018

Dilma inaugura mais 2,9 mil unidades habitacionais em Maricá (RJ)
Empreendimentos possuem infraestrutura completa: água, tratamento de esgoto, drenagem, pavimentação, iluminação pública e energia elétrica, além de áreas de lazer, centro comunitário, quiosque, parque infantil e quadra poliesportiva
A presidenta Dilma Rousseff participou da inauguração, no município de Maricá (RJ), de 2.932 unidades habitacionais dos Residenciais Carlos Marighella e Carlos Alberto Soares de Freitas, do Programa Minha Casa Minha Vida. O projeto, que recebeu investimentos de R$ 195 milhões do governo federal, irá beneficiar cerca de 12 mil pessoas que possuem renda familiar de até R$ 1.600,00.

“Cada entrega do MCMV é pra mim um momento especial, porque é a realização de um duplo sonho: primeiro, o sonho de cada família ter casa própria. Segundo, o sonho de um Brasil muito mais próspero, com mais oportunidades e condições de vida saudável”, afirmou a presidenta Dilma Rousseff, durante a cerimônia de entrega das chaves das unidades habitacionais.

Segundo Dilma Rousseff, o programa Minha Casa Minha Vida é um programa para a família brasileira. “Não estamos falando de concreto, de telhado, de alumínio. Estamos falando de vida melhor para todos”, disse a presidenta. “Sempre considero que o Minha Casa Minha Vida é um programa para crianças e jovens, para mães e pais que se preocupam com suas crianças e jovens. Para todos os que cercam o futuro desse país, que está nas crianças e nos jovens”.

Rousseff  garantiu que o programa não será interrompido. "Ficam falando assim: 'estamos passando algumas dificuldades econômicas, o programa vai acabar'. Vou explicar para vocês por que não vai não: primeiro porque é importante para o povo brasileiro, para aquela parte que não tinha oportunidades, para quem ninguém olhou. Mas não vai acabar também por outro motivo: porque, além de a gente construir casa, a gente cria emprego”, concluiu Dilma.

Presente na cerimônia ao lado do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão e da presidente da Caixa Econômica, Miriam Belchior, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, afirmou que a entrega das unidades é mais uma realização do governo Dilma Rousseff.

“A presidenta Dilma vem aqui dizer para vocês que até o final do seu governo, serão contratadas mais 3 milhões de casas, perfazendo quase 7 milhões de unidades. Isso significa que até o final do governo dela quase 27 milhões de pessoas terão sido beneficiadas”, festejou o ministro.

Infraestrutura
Os empreendimentos possuem infraestrutura completa: água, tratamento de esgoto, drenagem, pavimentação, iluminação pública e energia elétrica. Também foram construídos áreas de lazer, centro comunitário, quiosque, parque infantil e quadra poliesportiva.

Os investimentos para o residencial Carlos Marighella somam R$ 92,7 milhões. São 1.472 unidades divididas em cinco setores. Do total, 45 são dotadas de acessibilidade. Já o Residencial Carlos Alberto Soares de Freitas, que recebeu R$ 102,3 milhões em investimentos, também é dividido em cinco blocos e possui 1.460 apartamentos, sendo 45 adaptados a pessoas com deficiência. As unidades dos dois empreendimentos possuem cerca de 45 metros quadrados.

Em Maricá, o Minha casa Minha Vida já entregou 2.910 unidades do programa. Somadas as duas etapas, foram construídas 6 mil unidades para que 22 mil pessoas tenham casa própria em Maricá. Os investimentos totalizam R$ 524 milhões. Em todo o País, o montante do programa é da ordem de R$ 555,2 bilhões e, no Estado do Rio de Janeiro, R$ 56,4 bilhões. 

O programa entregou na primeira fase 1 milhão de unidades habitacionais. Na segunda, mais 2,75 milhões de casas. A terceira fase prevê, até 2018, a construção de outras 3 milhões de moradias.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério das Cidades.
Postar um comentário