10 de ago de 2015

Maceió e Recife iniciam vacinação contra poliomielite

As cidades de Maceió (AL) e Recife (PE) resolveram sair à frente na Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, que começa oficialmente no próximo sábado (15) e segue até dia 31. As duas capitais já começaram a vacinar de crianças de seis meses aos cinco anos de idade contra a doença, que causa paralisia nos membros do corpo e pode levar à morte.

Em Maceió, a vacina está sendo aplicada nas unidades de saúde e em postos volantes, localizados em shoppings e supermercados. Segundo a coordenadora do Programa Nacional de Imunização da Secretaria Municipal da Saúde, Eunice Raquel Amorim, a ideia de antecipar a campanha na capital alagoana é uma estratégia para dar mais oportunidade à população de procurar a vacina e, com isso, aumentar o número de crianças imunizadas.

“Temos uma dificuldade, não só em Maceió, como em todo o Brasil, de atingir a meta de vacinação em 15 dias. Muitas pessoas deixam para a última hora e, às vezes, perdem o prazo. Por isso, o Ministério da Saúde, ao longo do tempo, vem prorrogando as campanhas. Nós antecipamos para ganhar alguns dias e ver se conseguimos atingir a meta de vacinar 95% das crianças nesse período. Para manter o Brasil fora da circulação do poliovírus, precisamos que elas estejam imunizadas”, diz a coordenadora. O Brasil não registra casos da doença desde 1989. Em Maceió, há 66 mil crianças na faixa etária da campanha de vacinação.

Em Recife, a vacinação começou por 75 creches da cidade, onde devem ser imunizadas cerca de 6,5 mil alunos até o dia 14. A partir do dia 15, Dia D de Vacinação em todo o Brasil, a vacina contra a pólio estará disponível nas unidades de saúde. Na capital de Pernambuco, o público-alvo da campanha é formado por mais de 93 mil crianças.

Junto com a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, será feita a Campanha Nacional de Multivacinação, que tem o objetivo de atualizar a caderneta das crianças que deixaram de tomar alguma vacina do calendário básico de vacinação.

da Agência Brasil
Postar um comentário