26 de out de 2015

Raízes Bárbaras! O Mito de Medea! no SESC/Gama

Foto Vassiliev/Divulgação
O Teatro do SESC do Gama apresentará a peça Raízes Bárbaras! O Mito de Medea

Do Gama
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O Teatro SESC Paulo Gracindo, no Gama, apresentará no próximo dia 19 de novembro o espetáculo Raízes Bárbaras! O Mito de Medea!

A peça é uma adaptação livre e foi escrita baseada no texto Medeia, de Eurípedes. Embora seja um texto teatral clássico, a linguagem utilizada é a dos dias atuais e trata de temas como a violência doméstica, praticada contra os filhos, pelas mães e pelos pais após terem se separado. A iluminação e a direção sonora do espetáculo dão uma contribuição importante para a compreensão do texto.

A direção geral é de Rosina Chaves, enquanto a direção de cena fica por conta de Gê Martú. Raízes Bárbaras! O Mito de Medea! foi apresentada também nos teatros Dulcina e no Teatro SESC Paulo Autran, em Taguatinga, em setembro e outubro últimos. A peça é patrocinada pelo Fundo de Apoio à Cultura do Governo de Brasília, FAC, e a entrada na apresentação no Gama será franqueada.

Bárbara, personagem central da trama, é interpretada pela atriz Dudu Bartholo, que contracena ao lado de Victor Abrão, que interpreta o marido e inimigo da personagem principal, Victor se divide entre as cenas e as canções, porque ele também compõe o coro formado por Hélio Miranda, Pedro Miranda e Tainá Baldez. A direção musical é da cantora Wilzy Carioca e todos os instrumentos utilizados pelo coro foram criados pelos músico e por Fred Magalhães, do grupo Patubatê, exclusivamente para o espetáculo.

Na trama a personagem Bárbara vive momentos de felicidade conjugal e com os filhos, até o momento em que seu marido resolve casar-se com outra mulher, deixando-a enfurecida e enlouquecida.  Segundo os organizadores a peça é dedicada às mulheres dos anos 80 que, numa atitude corajosa, resolveram buscar suas próprias identidades, separando-se dos maridos para construírem seus próprios caminhos, ignorando os costumes conservadores da sociedade da época.

A criação da peça surgiu à partir de uma notícia de um jornal da época, onde relatava o fato de uma mãe ter matado os próprios filhos, após a separação, como uma forma de se vingar do marido. Para os autores da obra, a mulher que mata os próprios filhos, como um ato de vingança contra o marido, além de ser Medeia praticou um ato bárbaro, assim a Medeia da peça transformou-se em Bárbara.

A direção de iluminação é de Moisez Vasconcellos e, por vezes, leva o espectador a voltar no tempo, enxergando-se naquele ambiente dos castelos gregos. Como pano de fundo João Gabriel Caffarelli projeta cenas para dar uma dinâmica atual ao texto clássico.

Todo o figurino da peça foi criado por Rosina Chaves e Sergio Ianuck que, embora tenha inspiração nas roupas gregas da época, não se compromete ou atrela-se àquela época.

Serviço
Raízes Bárbaras! O Mito de Medea!
Quando? 19 de novembro - quinta-feira
Que horas? 20h
Onde? Teatro SESC Paulo Gracindo - Setor Leste Industrial, QI 1, Lotes 620, 640, 660, 680 – Gama/DF
Valo? Entrada Franca
Tempo de duração? 1h
Informações: (61) 3484-9103 / 3484-9104 / 3484-9105

Ficha Técnica
Concepção e Direção Geral: Rosina Chaves
Direção de Cena: Gê Martú
Direção de Vídeos: João Gabriel Caffarelli
Direção Musical: Wilzy Carioca
Com: Dudu Bartholo, Hélio Miranda, Pedro Miranda, Tainá Baldez e Victor Abrão
Programador Visual e Aderecista: Sergio Ianuck
Pedra: Lourenço de Bem
Iluminador: Moisez Vasconcellos
Fotografia: Vassiliev
Figurinistas: Sergio Ianuck e Rosina Chaves
Criação de instrumentos: Fred Magalhães
Produção Executiva: Rosina Chaves e Mayton Campelo
Assessoria de Imprensa: Um Nome Comunicação – Amanda Bittar e Guilherme Tavares
Postar um comentário