9 de dez de 2015

Artistas e intelectuais são contra o impeachment de Dilma

Artistas, intelectuais, jornalistas e pessoas ligadas à cultura, divulgam carta posicionando-se contra o impeachment da presidenta Dilma

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O escritor Fernando Morais divulgou na noite desta terça-feira (8), em sua página no Facebook, a "Carta ao Brasil", onde as 84 personalidades que a assinaram posicionam-se contra o impeachment da presidenta Dilma.

A carta afirma que todos os signatários tiveram alguma experiência com a ditadura militar no Brasil, direta e indiretamente, e que eles deram a sua contribuição para que o Estado de Direito fosse restabelecido no País.

O grupo tem convicção que o processo de impeachment em andamento não atende ao que a Constituição Cidadã estabelece, para que um presidente da República seja destituído do cargo: ter cometido crime de responsabilidade, o que não é o caso da presidenta. Diante disso, o posicionamento contrário ao impeachment é um alerta de que eles não aceitam nenhum tipo de retrocesso.

A carta sugere que algumas dessas personalidades não se alinham 100% com o governo e que, eventualmente, façam algumas críticas a ele, entretanto, a carta é categórica ao afirmar que o grupo considera " inadmissível que o país perca as conquistas resultantes da luta de muitos que aí estão, ou já se foram. E não admitiremos, nem aceitaremos passivamente qualquer prática que não respeite integralmente este preceito". Finaliza o texto.

Entre as personalidades que assinam a carta estão Chico Buarque, Paulo Betti, Camila Pitanga, Letícia Sabatella e José de Abreu.

Confira a íntegra da carta:

Carta ao Brasil
Artistas, intelectuais, pessoas ligadas à cultura que vivemos direta e indiretamente sob um regime de ditadura militar; que sofremos censura, restrições e variadas formas de opressão; que dedicamos nossos esforços de forma obstinada, junto a outros setores da sociedade, para reestabelecer o Estado de Direito, não aceitaremos qualquer retrocesso nas conquistas históricas que obtivemos.

Independente de opiniões políticas, filiação ou preferências, a democracia representativa não admite retrocessos. A institucionalidade e a observância do preceito de que o Presidente da República somente poderá ser destituído do seu cargo mediante o cometimento de crime de responsabilidade é condição para a manutenção desse processo democrático.

Consideramos inadmissível que o país perca as conquistas resultantes da luta de muitos que aí estão, ou já se foram. E não admitiremos, nem aceitaremos passivamente qualquer prática que não respeite integralmente este preceito.

8 de dezembro de 2015

Afonso Borges, produtor cultural
Alberto Villas, jornalista
Alfredo Saad Filho, professsor de economia
Altamiro Borges, jornalista
André Abujamra, músico
André Iki Siqueira, escritor e documentarista
André Klotzel, cineasta
André Martins Biancarelli, economista e professor da Unicamp
André Vainer, arquiteto
Anibal Massaini, produtor de cinema
Antônio Grassi, ator
Antônio Pitanga, ator
Antonio Prata, escritor
Arrigo Barnabé, compositor
Audálio Dantas, jornalista e escritor
Ben Berardi, escritor e gestor cultural 
Bernardo Ricupero, cientista político
Bete Mendes, atriz
Beto Almeida, jornalista
Beto Brant, cineasta
Beto Rodrigues, cineasta
Betty Faria, atriz
Camila Pitanga, atriz
Carolina Benevides, produtora de cinema
Célio Turino, historiador
César Callegari, sociólogo
Chico Buarque, compositor, cantor, escritor
Claudio Amaral Peixoto, diretor de arte e cenografia
Cláudio Kahns, cineasta
Clélia Bessa, produtora de cinema
Conceição Lemes, jornalista
Dacio Malta, jornalista
Daniela Thomas, cineasta
Dira Paes, atriz
Eduardo Guimarães, blogueiro
Eduardo Lurnel, produtor cultural
Eliane Caffé, cineasta
Emir Sader, sociólogo
Enio José Silva, arquiteto
Eric Nepomuceno, escritor
Esther Bemerguy, economista
Fábio Aarão Reis, físico
Felipe Nepomuceno, documentarista
Fernando Morais, jornalista e escritor
Francis Vale, cineasta
Francisco (Ícaro Martins), cineasta
Gabriel Priolli, jornalista
Galeno Amorim, jornalista
Giba Assis Brasil, cineasta
Guiomar de Grammont, escritora e professora universitária
Hector Babenco, cineasta
Helenita M. Sipahi, médica
Heloisa Toledo Machado, professora da UFF
Helvecio Ratton, cineasta
Hildegard Angel, jornalista
Humberto Mesquita, jornalista
Igor Fuser, professor da UFABC
Ingra Liberato, atriz
Isa Grinspum Ferraz , cineasta
Isabel M. Sipahi, designer
Ivan Seixas, jornalista
Ivana Jinkings, editora
Ivo Herzog, diretor do Instituto Vladimir Herzog
Izaías Almada, escritor
João Paulo Soares, jornalista
João Sicsú, economista 
Jorge Furtado, cineasta
Jorge Luiz Souto Maior, professor da USP e juiz do trabalho
Jorge Mattoso, economista
José Arbex Jr, jornalista
José Carlos de Assis, economista
José de Abreu, ator
Jose Joffily, cineasta
José Miguel Wisnik, músico
José Paulo Moutinho Filho, advogado
Jose Roberto Torero, escritor
Juliana de Oliveira, bailarina e professora
Laura Capriglione, repórter
Laurindo Lalo Leal Filho, professor da USP
Lauro Escorel, cineasta
Laymert Garcia dos Santos, professor Unicamp
Letícia Sabatella, atriz
Lincoln Secco, professor da USP
Lira Neto, escritor
Lírio Ferreira cineasta
Lucas Figueiredo, jornalista e escritor
Lucy Barreto, produtora de cinema
Luís Fernando Emediato, editor
Luiz Carlos Barreto, produtor de cinema
Luiz Felipe de Alencastro, historiador e cientista político
Luiz Tatit, músico
Marcelo Carvalho Ferraz, arquiteto
Marcelo Santiago, cineasta
Marcelo Semer, juiz de direito e escritor
Marcos Altberg, cineasta
Marema Valadão, poeta
Maria Maia, documentarista
Maria Rita Kehl, psicanalista
Maria Vitória Benevides, socióloga
Marília Alvim, cineasta
Marina Maluf, historiadora
Marisilda Silva, jornalista
Marta Alencar Carvana, produtora
Martha Vianna, ceramista
Maurice Capovila, cineasta
Miguel do Rosário, blogueiro do Cafezinho
Miguel Faria, cineasta
Murilo Salles, cineasta
Padre Ricardo Rezende, diretor da ONG Humanos Direitos
Paula Barreto, produtora de cinema
Paulo Betti, ator
Paulo Cesar Caju, jornalista
Paulo Sérgio Pinheiro, ex-ministro de direitos humanos
Paulo Thiago, cineasta
Pedro Farkas, cineasta
Pedro Felício, ator
Pedro Tierra, poeta
Petra Costa, cineasta
Renato Tapajós, cineasta
Roberto Farias, cineasta
Roberto Gervitz, cineasta
Roberto Lima, dramaturgo e gestor cultural
Roberto Muylaert, jornalista
Romulo Marinho, produtor de cinema
Rosemberg Cariri, cineasta
Ruth Klotzel, designer gráfica
Samuel MacDowell de Figueiredo, advogado
Samuel Pinheiro Guimarães, embaixador
Sebastião Velasco e Cruz, cientista político
Sergio Muniz, cineasta
Solange Farkas, curadora
Tata Amaral, cineasta
Vagner Freitas, presidente da CUT
Walnice Nogueira Galvão, professora
Postar um comentário